Climadil - Isoflavonas - Bula

Climadil

Isoflavonas



Climadil

Indicação

Para quê serve Climadil?

Alívio dos sintomas da menopausa ocorrendo melhora da incidência e severidade das ondas de calor, melhorando o bem-estar e qualidade de vida das mulheres no Climatério.

Estudos clínicos demonstraram haver diminuição do risco de doenças cardiovasculares pelo aumento do HDL-colesterol, inibição da agregação plaquetária e melhora da complacência arterial sistêmica.

Diminuição do grau de perda óssea em mulheres pré e peri-menopausadas foi verificada após suplementação com Trifolium pratense L. por 1 ano.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Evitar seu uso em grávidas, lactantes e crianças.

Posologia

Como usar Climadil?

1 comprimido ao dia à refeição. Estudos clínicos demonstram que até 4 comprimidos ao dia podem ser ingeridos sem aumento nos efeitos adversos.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Os ensaios clínicos demonstraram que até 4 comprimidos de Trifolium pratense L. (equivalente a 160 miligramas de isoflavonas totais) ao dia foi bem tolerado .

Reações urticariformes têm sido documentadas.

Infertilidade e desordens de crescimento foram relatadas em animais de pasto.

Esses efeitos têm sido atribuídos aos constituintes estrogênicos das isoflavonas , particularmente à formononetina.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Uso na gravidez e lactação A segurança da exposição de fetos a altos níveis de isoflavonas não foi estabelecida.

Não há nenhum estudo epidemiológico relacionando uma alta ingestão de isoflavona com anormalidades fetais em pacientes com um consumo de 30-100 miligramas por dia de isoflavonas. No entanto, a exposição de ratas prenhas a doses altas de genisteína (14-70 mg/kg) resultou em peso baixo ao nascimento , distância anogenital diminuída ao nascer e atraso do início da puberdade, embora não tenha havido nenhum efeito no parto, incidência de natimortos ou resposta da hipófise ao GnRH em neonatos.

Como não existe nenhum dado conclusivo , é recomendado que a suplementação de isoflavonas seja evitada durante a gestação.

As isoflavonas são excretadas no leite materno. A dose recomendada de 40 miligramas de isoflavonas totais ao dia não deve ser excedida durante este período , permanecendo dentro da variação encontrada em mulheres com um alto consumo de legumes.

Portanto, em vista dos componentes estrogênicos do Trifolium pratense L., deve-se evitar seu uso durante a gestação e lactação.

Composição

Cada comprimido contém:

Extrato seco de Trifolium pratense L. equivalente a:

Isoflavonas totais: 40 miligramas Excipientes: amido glicolato de sódio, estearato de magnésio, dióxido de silício, cellactose, polimetacrilato, talco, corantes l. azul e vermelho, dióxido de titânio, polietilenoglicol, trietilcitrato, polissorbato e simeticone.

Cada comprimido contém 230 miligramas de extrato seco de Trifolium pratense L. com 40 miligramas de isoflavonas totais.

Apresentação

Comprimidos revestidos - caixas com 20 e 30 comprimidos.

Interações Medicamentosas

As isoflavonas apresentam uma atividade antiestrogênica fraca por inibição competitiva, portanto deve-se ter cautela com a prescrição de hormônios sexuais .

Devido às similaridades estruturais entre tamoxifen e as isoflavonas , é possível haver competição pelos receptores estrogênicos, embora seu significado clínico seja desconhecido.

A eficácia do Trifolium pratense L. pode diminuir se houver uso concomitante de antagonistas H2 ou inibidores da bomba de prótons . Esta interação não tem sua causa elucidada até o momento.

Antibióticos também podem reduzir sua eficácia até 6 semanas de sua administração pela redução da flora intestinal, interferindo com a absorção e metabolismo das isoflavonas.

Doses excessivas de Trifolium pratense L. podem interferir com anticoagulantes cumarínicos.

Laboratório

Marjan Ind. e Com. Ltda.


Bulas
Principal