Aldecina - Beclometasona, Dipropionato - Bula

Aldecina

Beclometasona, Dipropionato



Aldecina

Indicação

Para quê serve Aldecina?

ALDECINA Oral está indicada para o tratamento de diversos tipos de pacientes asmáticos, principalmente nos dependentes de corticosteróides sistêmicos ou ACTH; e para pacientes que não dependem de corticosteróides, mas que não se encontram devidamente controlados com outros regimes terapêuticos. O uso de ALDECINA Oral está particularmente indicado para os seguintes pacientes:

1- Pacientes asmáticos que necessitam de prolongado tratamento de manutenção.

2- Pacientes asmáticos graves, dependentes de corticosteróides sistêmicos ou ACTH.

3- Pacientes asmáticos em uso de regimes intermitentes de corticosteróides sistêmicos.

4- Pacientes asmáticos cujos sintomas se tornaram mais resistentes a broncodilatadores, e que necessitam de doses mais elevadas progressivamente para obtenção de alívio.

5- Pacientes asmáticos para os quais a terapia com broncodilatadores está relativamente contraindicada, como cardíacos etc.

6- Pacientes asmáticos cujos sintomas não estão controlados adequadamente sob tratamento combinado de broncodilatadores e cromoglicato dissódico.

7- Crianças com asma grave. O controle eficaz dos sintomas tem sido alcançado sem o retardo no crescimento, frequentemente associado à administração sistêmica de corticosteróide. Retomada de crescimento tem sido relatada em crianças transferidas do tratamento sistêmico com corticosteróides para com o dipropionato de beclometasona aerosol.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

ALDECINA Nasal e Oral estão contraindicados em casos de hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

ALDECINA Nasal também está contraindicado na presença de diátese hemorrágica ou de história de hemorragia nasal recorrente.

ALDECINA Oral está contraindicada no tratamento inicial do estado de mal asmático, crises agudas de asma onde medidas intensivas são necessárias.

Posologia

Como usar Aldecina?

Inalação oral Adultos: Duas inalações (de 50 miligramas cada), três ou quatro vezes por dia. Em casos graves, a dosagem no início do tratamento poderá ser duplicada (600-800 mcg por dia). Ocorrendo melhora, a dosagem deverá ser reajustada segundo a resposta.

Crianças de 6 a 12 anos de idade: Uma a duas inalações (de 50 a 100 mcg) duas, três ou quatro vezes ao dia, dependendo da idade e da resposta.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

ALDECINA Oral Há relatos de casos de morte devido a insuficiência supra-renal ocorrida em pacientes asmáticos durante e após serem transferidos do tratamento com corticosteróide sistêmicos ao dipropionato de beclometasona oral.

Tem-sido relatada uma redução dos níveis matinais de cortisol plasmático em adultos que receberam 1.600 mcg diários de dipropionato de beclometasona oral, durante 1 mês.

Alguns pacientes apresentaram rouquidão e boca seca.

Efeitos secundários sistêmicos são raros. Mas, sintomas de hiperadrenocorticismo podem ocorrer se houver excesso na dose recomendada ou se houver hipersensibilidade ou predisposição devido a tratamento recente com corticosteróides sistêmicos. Na manifestação de tais sintomas, deve-se descontinuar lentamente o tratamento, seguindo o procedimento adequado para descontinuar o tratamento com corticosteróides orais.

Casos de reações de hipersensibilidade imediata ou retardada, broncospasmo, erupção, urticária, angioedema e infecção localizada por Candida albicans ou Aspergillus niger na boca, faringe, laringe, brônquios e esôfago, tem sido relatados.

ALDECINA Nasal Os efeitos secundários relatados com o uso do dipropionato do beclometasona nasal incluem irritação e ardor nasais, tosse, episódios passageiros de espirros e epistaxe ou secreção nasal sanguinolenta.

Também têm sido relatados raros casos de infecção localizada na boca e faringe causada por Candida albicans, ulceração da mucosa nasal, perfuração do septo nasal, aumento da pressão intra-ocular, reação de hipersensibilidade imediata e retardada, incluindo urticária, angioedema, erupção e broncospasmo.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

O uso excessivo de ALDECINA Nasal ou Oral pode produzir efeitos adversos comuns aos corticosteróides sistêmicos, tais como hipercorticismo e supressão supra-renal. Se estes sintomas ocorrerem, as doses deverão ser diminuídas.

Apresentação

ALDECINA Nasal:

Estojo com frasco nebulizador contendo 200 doses.

ALDECINA Oral:

Estojo com frasco contendo 200 doses.

Uso Na Gravidez e Lactação

O dipropionato de beclometasona poderá ser usado em mulheres grávidas, nutrizes ou mulheres em idade fértil, somente se os benefícios justificarem os riscos em potencial para a mãe, o feto ou o lactente. Crianças nascidas de mulheres que receberam corticosteróides durante a gravidez devem ser avaliadas quanto a sinais de hipoadrenalismo. O mesmo se aplica ao administrar-se ALDECINA spray Nasal em mães no período de aleitamento.

Laboratório

Ind. Quím. e Farm. Schering-Plough S.A.


Bulas
Principal