ALENDIL CÁLCIO D - Bula

ALENDIL CÁLCIO D



ALENDIL CÁLCIO D

ALENDIL CÁLCIO D

alendronato sódico 70 miligramas carbonato de cálcio de ostras 1250 miligramas vitamina D 200 UI

-APRESENTAÇÃO:

embalagem contendo 1 blister com 4 comprimidos, mais frasco contendo 60 comprimidos revestidos.

USO ADULTO

-INDICAÇÕES DO MEDICAMENTO

complemento das necessidades orgânicas de cálcio, em estados de deficiência e para o tratamento da hipocalcemia; para prevenção e tratamento da osteoporose.

-MODO DE USAR:

Para o blister (alendronato): a dose recomendada é de 1 comprimido de 70 miligramas por semana, em jejum, 30 minutos antes de ingerir o primeiro alimento, bebida ou medicação do dia, acompanhado exclusivamente de um copo com água filtrada (não usar água mineral).

Para o frasco (cálcio + vitamina D): a dose recomendada é de 1 a 3 comprimidos ao dia, durante as refeições, ou conforme recomendado pelo médico.

-CONTRA INDICAÇÕES

Cálcio + Vitamina D:

hipersensibilidade aos componentes do produto, hipercalcemia, insuficiência renal grave, sarcoidose e hipercalciúria grave.

-ALENDRONATO:

antecedentes de hipersensibilidade à droga, hipocalcemia, distúrbios no metabolismo do cálcio, deficiência de vitamina D e insuficiência renal (clearance de creatinina < 35 ml/ml).

-ADVERTÊNCIAS

Cálcio + Vitamina D:

Em pacientes com acloridria ou hipocloridria, a absorção de cálcio pode estar reduzida, a menos que este seja administrado durante as refeições.

A vitamina D não deve ser administrada a pacientes com doença cardíaca, que apresentem maior risco de dano ao órgão caso ocorra hipercalcemia. As concentrações plasmáticas de fosfato devem ser controladas durante o tratamento com vitamina D, visando a reduzir o risco de calcificação ectópica. O uso prolongado de cálcio em idosos pode provocar constipação intestinal.

Alendronato:

o uso do alendronato deve ser cauteloso em pacientes com distúrbios do trato gastrintestinal superior, como disfagia, doença esofagiana sintomática, gastrite, duodenite e úlcera.

Distúrbios no metabolismo mineral e do cálcio, tais como hipovitaminose D e hipocalcemia devem ser corrigidos antes de iniciar o tratamento com o alendronato.

A eficácia e segurança do uso do alendronato em pacientes pediátricos ainda não foi estabelecida. O uso do alendronato sódico não é recomendado para gestantes e lactantes. Não há restrição posológica quando o produto é administrado a pacientes idosos com a função renal normal.

-REAÇÕES ADVERSAS

As reações adversas devidas ao uso do alendronato têm sido geralmente leves e transitórias e não têm requerido a suspensão do tratamento. Foram relatados: distensão abdominal, constipação, diarréia, disfagia, flatulência, úlcera esofagiana, dor músculo-esquelética e cefaléia. Raramente: eritema e erupções cutâneas.

As reações adversas devidas ao uso do cálcio + vitamina D são, em casos raros, distúrbios gastrintestinais leves.


Bulas
Principal