Dorilax - Bula

Dorilax



Dorilax

Indicação

Para quê serve Dorilax?

DORILAX é indicado como analgésico e miorrelaxante, em todos os estados dolorosos, reumáticos ou traumáticos, tais como: dores musculares, espasmos e distensões musculares, contusões, torcicolos, entorses e luxações.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Dorilax é contraindicado nos casos de miastenia gravis, discrasias sanguíneas, porfiria aguda intermitente, gastrites, duodenites, úlceras gástricas ou duodenais, hipertensão, cardiopatias, nefropatias e hepatopatias. O uso de dorilax é também contraindicado para mulheres grávidas ou que estejam amamentando. Dorilax é contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula.

Posologia

Como usar Dorilax?

1 a 2 comprimidos, 2 a 4 vezes ao dia. A duração do tratamento deve ser a critério médico.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Podem ocorrer distúrbios gastrintestinais como dispepsia, dor epigástrica, náuseas e vômitos. ocasionalmente, podem ocorrer cefaleia, tonturas, irritabilidade e insônia. Foram relatados raros casos de reação alérgica tipo exantema e prurido. Dorilax pode causar danos hepáticos e/ou renais, principalmente em pacientes que consomem em excesso ou moderadamente bebidas alcoóli -

cas e nos casos de ingestão excessiva ou uso crônico do produto. Dorilax pode exacerbar as disfunções hepáticas ou renais em pacientes hepatopatas ou nefropatas.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Apesar do componente cafeína na fórmula, a atividade músculo-relaxante de dorilax é bastante pronunciada, podendo ocorrer, em pessoas mais sensíveis, sensação de relaxamento geral e sonolência, que devem ser considerados naqueles pacientes cujo tratamento exija pronto uso dos reflexos. Não use outro produto que contenha paracetamol.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Os efeitos tóxicos da cafeína, primordialmente excitação do sistema nervoso central, taquicardia e extrasístoles, só ocorrem em dosagens extremamente elevadas, assim a possibilidade de toxicidade significativa, devido a este componente de DORILAX é muito improvável.

Os efeitos tóxicos do carisoprodol podem resultar em torpor, coma, choque e depressão respiratória, sendo indicadas as medidas gerais de tratamento sintomático e de suporte. É necessária a monitorização cuidadosa do débito urinário. O paracetamol em doses maciças pode causar hepatotoxicidade, que pode não se manifestar até 48 a 72 horas após a ingestão. Na suspeita de superdosagem, proceder o esvaziamento gástrico por lavagem ou indução do vômito. O antídoto para a superdosagem de paracetamol é a acetilcisteína que deve ser administrada o mais precocemente possível e dentro do período de até 10 horas da ingestão da dose excessiva para maior eficácia.

Composição

Cada comprimido de DORILAX contém 350 miligramas de paracetamol, 150 miligramas de carisoprodol e 50 miligramas de cafeína.

Excipientes: celulose microcristalina, estearato de magnésio, amidoglicolato de sódio, dióxido de silício e fosfato de cálcio dibásico di-hidratado.

Apresentação

Comprimidos em blíster de 12.

Comprimidos em 25 blísteres de 4.

USO ADULTO USO ORAL

Interações Medicamentosas

Bebidas alcoólicas ou tranquilizantes usados concomitantemente podem interagir com dorilax, aumentando ainda mais o seu poder relaxante e de sedação. o paracetamol prolonga a meia-vida do cloranfenicol. a atropina e os anticolinérgicos retardam a absorção do paracetamol. a cafeína altera os níveis sanguíneos de neurolépticos.

Laboratório

MS - 1.0573.0021 Farmacêutico Responsável: Wilson R. Farias CRF-SP nº 9555

- Comprimidos em blíster de 12 Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

Via Dutra, km 222,2 - Guarulhos - SP CNPJ 60.659.463/0001-91- Indústria Brasileira


Bulas
Principal