Doxopeg - Bula

Doxopeg



Laboratório

Zodiac

Apresentação de Doxopeg

2 mg/mL. Embalagem contendo 1 frasco ampola com 10 mL

Doxopeg - Indicações

Carcinoma metastatico de ovario: Doxopeg e indicado em pacientes com doenca refrataria a regimes de primeira linha contendo derivados de platina. Cancer de mama metastatico: Doxopeg e indicado em pacientes com indicacao de uso de antraciclinas ou que falharam a esquemas com taxanos. Sarcoma de Kaposi relacionado a AIDS: Doxopeg e indicado em pacientes que apresentaram progressao com quimioterapia combinada (alcaloide da vinca, bleomicina, doxorrubicina convencional ou outra antraciclina) previa ou em pacientes que nao toleram esta terapia. E tambem indicado em pacientes com baixa contagem de celulas CD4 (< 200 linfocitos CD4/mm3) e doenca muco-cutanea ou visceral extensa.

Contraindicações de Doxopeg

Doxopeg nao deve ser utilizado por pacientes que apresentaram reacao de hipersensibilidade a doxorrubicina convencional ou a qualquer componente do produto. Doxopeg nao deve ser administrado durante a gravidez ou lactacao. Doxopeg nao deve ser administrado a pacientes portadores de sarcoma de Kaposi relacionado a AIDS que possa ser tratado eficazmente com terapia local ou com interferon alfa sistemico. Este medicamento e contraindicado para uso pediatrico.

Reações adversas e efeitos colaterais de Doxopeg

Eventos adversos observados em H5% das pacientes com cancer de ovario, com doses administradas a cada 4 semanas: Eritrodisestesia palmo plantar (Sindrome mao-pe), estomatite (ulceras na boca), nauseas, astenia (fraqueza), vomitos, rash (lesao de pele), alopecia (queda de cabelo), obstipacao, anorexia (falta de apetite), transtornos de membranas mucosas, diarreia, dor abdominal, parestesia (formigamento), dor, febre, faringite, pela seca, cefaleia (dor de cabeca), aumento da fosfatase alcalina, vomitos, anemia hipocromica, diarreia, moniliase oral. Eventos Adversos com incidencia de 1% a 5%: Organismo como um todo: reacao alergica, calafrios, infeccoes, dor no torax, dor lombar, distensao abdominal, mal estar. Sistema digestivo: dispepsia, moniliase oral, ulceracao na boca, esofagite, disfagia (dificuldade para engolir). Sistema metabolico e nutricional: edema periferico, desidratacao. Sistema musculo esqueletico: mialgia. Sistema nervoso: sonolencia, vertigem, depressao, insonia, ansiedade. Sistema respiratorio: dispneia, aumento de tosse, rinite. Cutaneo: prurido (coceira), descoloracao da pele, transtorno cutaneo, rash vesiculo-bolhoso, rash maculo-papular, dermatite esfoliativa, herpes zoster, sudorese. Sentidos especiais: conjuntivite, alteracao do paladar. Os seguintes eventos adversos adicionais vistos em pacientes com SK-AIDS e que foram considerados relacionados com Doxopeg: Incidencia de 1% a 5%: Organismo como um todo: cefaleia (dor de cabeca), dor lombar (dor nas costas), infeccoes, reacao alergica, calafrios. Cardiovascular: dor no torax, hipotensao (queda da pressao arterial), taquicardia (aumento dos batimentos cardiacos). Cutanea: herpes simples, rash, prurido. Sistema digestivo: ulceracao da boca, glossite, obstipacao, estomatite aftosa, anorexia, disfagia, dor abdominal. Hematologico: hemolise, aumento do tempo de pro-trombina. Metabolico/Nutricional: aumento de TGO/TGP, perda ponderal, hiperbilirrubinemia, hipocalcemia, hiperglicemia. Outros: dispneia, albuminuria, pneumonia, retinite, instabilidade emocional, vertigem, sonolencia.

Doxopeg - Posologia

Doxopeg mostra propriedades farmacocineticas que sao exclusivas, pelo que nao deve ser administrada de maneira intercambiavel com outras formulacoes de cloridrato de doxorrubicina. Cancer de ovario/mama: Doxopeg e administrado por via intravenosa em doses de 50 mg/m2 uma vez a cada 4 semanas enquanto a enfermidade nao progredir e o paciente siga tolerando o tratamento. Para doses < 90 mg: diluir Doxopeg em 250 mL de solucao de glicose a 5% (50 mg/mL). Para doses > 90 mg: diluir Doxopeg em 500 mL de solucao de glicose a 5% (50 mg/mL). Para reduzir ao maximo o risco de reacoes a infusao, a dose inicial e administrada a uma velocidade nao superior a 1 mg/minuto. Se nao for observada reacao a infusao, as infusoes posteriores de Doxopeg podem ser administradas em um periodo de 60 minutos. Sarcoma de Kaposi relacionado a AIDS: Doxopeg e administrado por via intravenosa a 20 mg/m2 a cada duas a tres semanas. Evitar intervalos de tempo menores a 10 dias. Com o objetivo de alcancar uma resposta terapeutica e recomendado tratar os pacientes durante dois a tres meses. Continuar o tratamento caso necessario para manter a resposta terapeutica. A dose de Doxopeg e diluida em 250 mL de solucao para perfusao intravenosa de glicose a 5% (50 mg/mL) e e administrada mediante perfusao intravenosa de 30 minutos. Para todos os pacientes: Ante a aparicao de sintomas ou sinais precoces de reacao a infusao (ver secao Reacoes Adversas), interromper imediatamente a infusao, administrar tratamento sintomatico adequado (anti-histaminicos e/ou corticoides de acao curta) e retomar a uma velocidade mais lenta. Nao administrar Doxopeg em forma de injecao em bolus ou em solucao sem diluir. Recomenda-se que a infusao intravenosa de Doxopeg seja conectada atraves de um equipo Y com infusao intravenosa de soro glicosado a 5%, para se obter uma diluicao maior e reduzir ao minimo o risco de trombose e extravasamento. A infusao pode ser administrada atraves de uma veia periferica. Nao utilizar filtros na linha de infusao. Nao administrar Doxopeg por via intramuscular ou subcutanea (ver secao Instrucoes de Uso). Orientacoes para modificacao de dose: Os pacientes devem ser controlados cuidadosamente com relacao a toxicidade. Nos casos de eritrodisestesia palmo plantar, toxicidade hematologicas e estomatite a dose podera ser reduzida ou retardada.Uma vez reduzida, a dose nao deve ser aumentada posteriormente. A seguir tabelas com orientacoes para modificacao da Dose de Doxopeg ERITRODISESTESIA PALMO-PLANTAR Semana após dose prévia de Doxopeg Grau de Toxicidade na avaliação atual Grau 1: eritema leve, edema ou descamação não interferindo com atividades diárias Semana 4 Administre novamente a menos que o paciente tenha sofrido previamente toxicidade cutânea graus 3 ou 4. Nesse caso, aguarde mais uma semana. Semana 5 Administre novamente a menos que o paciente tenha sofrido toxicidade cutânea graus 3 ou 4 prévia. Nesse caso, aguarde mais uma semana. Semana 6 Reduza a dose em 25%; volte ao intervalo de 4 semanas Grau 2: eritema, descamação ou edema que interferem, mas não impedem, atividades físicas normais. Pequenas bolhas ou ulcerações menores do que 2 cm de diâmetro Semana 4 Aguarde mais uma semana. Semana 5 Aguarde mais uma semana. Semana 6 Reduza a dose em 25%; volte ao intervalo de 4 semanas Grau 3: bolhas, ulceração ou edema interferindo com a caminhada ou atividades normais diárias, não consegue usar roupas normais Semana 4 Aguarde mais uma semana. Semana 5 Aguarde mais uma semana. Semana 6 Interrompa o tratamento. Grau 4: processo difuso ou local provocando complicações infecciosas ou estado de restrição ao leito ou internação. Semana 4 Aguarde mais uma semana. Semana 5 Aguarde mais uma semana. Semana 6 Interrompa o tratamento

Doxopeg - Informações

A doxorrubicina lipossomal peguilada e uma formulacao de cloridrato de doxorrubicina (principio ativo). A caracteristica principal desta formulacao e que os lipossomas contem alem dos lipidios normalmente utilizados para sua formacao, um derivado polietilenoglicolmetilado da fosfatidil-etanolamina, de reatividade praticamente nula em condicoes fisiologicas. Este derivado lipidico protege a superficie dos lipossomas de ser detectada pelo sistema reticulo-endotelial, dificultando a fagocitose pelo sistema imunologico e prolongando seu tempo de circulacao sanguinea. Cada frasco-ampola de Doxopeg contem 2mg/mL de cloridrato de doxorrubicina lipossomal peguilada em 10 mL (20 mg) de suspensao injetavel para infusao intravenosa. Farmacologia: A doxorrubicina e uma antraciclina, um antibiotico citostatico ativo contra uma grande variedade de neoplasias que incluem Sarcoma de Kaposi, cancer de mama, linfomas, tumores gastricos, de celulas transicionais, de bexiga, ovario, etc. Doxopeg pode inibir o crescimento das celulas do Sarcoma de Kaposi tanto in vitro como in vivo. O uso de cultivos de celulas do Sarcoma de Kaposi e mais sensivel a doxorrubicina lipossomal do que o cultivo de monocitos normais ou celulas endoteliais do musculo liso. O mecanismo de acao da doxorrubicina esta relacionado com sua capacidade de ligar o DNA e inibir a sintese do acido nucleico. Os estudos de estrutura celular demonstraram sua rapida penetracao celular e combinacao com a cromatina perinuclear, uma rapida inibicao da atividade miotica e sintese do acido nucleico, e uma inducao da mutagenese e aberracoes cromossomicas. A doxorrubicina lipossomal esta encapsulada em lipossomas de longa duracao. Os lipossomas sao vesiculas microscopicas compostas de uma dupla camada de fosfolipidios capazes de encapsular drogas ativas. Estes lipossomas contem um derivado polietilenoglicolmetilado, que os protege contra a deteccao do sistema de fagocitose mononuclear (SFM) e aumenta seu tempo de circulacao no sangue. Os lipossomas tem uma vida media aproximada de 55 horas em humanos. Sao estaveis no sangue, e a medicao direta de doxorrubicina lipossomal evidencia que pelo menos 90% da droga continua encapsulada em lipossomas durante a circulacao. Devido ao seu tamanho pequeno (aprox. 100 nm) e a sua persistencia na circulacao, os lipossomas de acao prolongada sao capazes de penetrar na circulacao alterada e comprometida dos tumores. Esta hipotese esta demonstrada por estudos realizados com lipossomas que contem ouro coloidal e que podem ser visualizados ao microscopio. A evidencia de penetracao de lipossomas a partir de vasos sanguineos e sua entrada e acumulo nos tumores foi observada em ratos com tumores de carcinoma C- 26 de colon e em ratos transgenicos com lesoes parecidas ao Sarcoma de Kaposi. Uma vez que os lipossomas se distribuem no compartimento tissular, a doxorrubicina encapsulada se faz disponivel. O exato mecanismo de liberacao nao e totalmente conhecido.


Bulas
Principal