Equilid 200 Mg. - Sulpirida - Bula

Equilid 200 Mg.

Sulpirida

Antidepressivos



Indicações

Esquizofrenia.

Efeitos Colaterais

Neurológicas: sedação ou sonolência, discinesia precoce (torcicolo espasmódico, crises oculogíricas, trismo) e síndrome extrapiramidal, que diminuem com a administração de um antiparkinsoniano anticolinérgico; discinesia tardia, que pode ocorrer em todo tratamento prolongado com neurolépticos; não é controlável com anticolinérgicos, que podem exacerbar os sintomas.

Endócrinas e metabólicas: hiperprolactinemia, que pode causar amenorréia, galactorréia, ginecomastia, impotência ou frigidez.

Autonômicas: crises hipertensivas (em hipertensos ou portadores de feocromocitomas), hipotensão ortostática.

Apresentação

Comprimidos. caixas com 20.

Composição

Comprimidos 200 miligramas Cada comprimido contém:

Sulpirida: 200 miligramas

Contraindicações

EQUILID é contraindicado em pacientes com diagnóstico ou suspeita de feocromocitoma.

Interações Medicamentosas

EQUILID pode potencializar os efeitos sedativos de álcool, hipnóticos, tranquilizantes, anestésicos, anti-histamínicos e apresentar efeito aditivo ao dos anti-hipertensivos (produzindo ocasionalmente hipotensão ortostática). É desaconselhável sua associação à levodopa, por ser antagonista da mesma.

Modo de Uso

Esquizofrenia: 400 a 800 miligramas ao dia, em duas tomadas. A posologia pode ser aumentada, se necessário, até o máximo de 1200 miligramas ao dia.

Sintomas predominantemente excitatórios (delírios, alucinações) respondem melhor a doses maiores, iniciando-se o tratamento com 400 miligramas 2 vezes ao dia e aumentado-se até 1200 miligramas ao dia, se necessário.

Sintomas predominantemente depressivos respondem melhor a doses iguais ou inferiores a 800 miligramas ao dia.

Pacientes com sintomatologia mista respondem geralmente a uma posologia de 400 - 600 miligramas duas vezes ao dia.

Precauções e Advertências

Uso na Gravidez: Embora estudos clínicos de teratogenicidade não tenham demonstrado toxicidade fetal e não tenha havido registro de malformações durante anos de uso clínico, deve-se evitar a administração de EQUILID nas primeiras 16 semanas de gravidez.

Síndrome neuroléptica maligna: como todo neuroléptico, a presença de hipertermia inexplicada pode indicar a ocorrência da síndrome neuroléptica maligna. Neste caso, deve-se suspender a medicação, até que a origem da febre seja identificada.

Deve-se administrar com precaução a pacientes com:

Epilepsia (a sulpirida reduz o limiar convulsionante e produz leve alteração do EEG).

Doença de Parkinson (a sulpirida agrava os sintomas da doença e interfere na ação da levodopa).

Hipertensão arterial (a sulpirida pode produzir crises hipertensivas devido ao potencial efeito dopaminérgico).

Distúrbios endócrinos (especialmente distúbios hipofisários).

Insuficiência renal (devido a sua eliminação renal).

Em idosos (a sensibilidade ao produto está aumentada).

Neoplasia mamária (devido à potencial estimulação do tecido mamário por um aumento de prolactina).

Superdosagem

As manifestações clínicas de superdosagem variam de acordo com a quantidade de droga ingerida. abrangem desde agitação e obnubilação mental, sintomas extrapiramidais de variados graus, até hipotensão e coma.

O tratamento inclui monitoração apropriada, diurese osmótica alcalina e, se necessário, drogas antiparkinsonianas.

Tentativas de indução de emese são ineficazes devido à ação antiemética central da sulpirida.

Há registros de superdosagem com até 16 g, sem morte do paciente.

Laboratório

Merrell Lepetit Farm. Ltda.

Remédios da mesma Classe Terapêutica

Arotin, Aurorix, Butal Sedin, Cebrilin, Cipramil

Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo

Sulpan

Classes

Antidepressivos

Princípios Ativos

Sulpirida


Antidepressivos
Bulas
Principal