Ginec - Bula

Ginec



Ginec

Indicação

Para quê serve Ginec?

No tratamento dos processos infecciosos ginecológicos em geral, acompanhados ou não de leucorréias, tais como: vaginites, vulvovaginites, cervicites e uretrites.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Indivíduos sensíveis à neomicina podem desenvolver reação cruzada quando expostos a outros aminoglicosídeos.

Posologia

Como usar Ginec?

Uma medida do aplicador ao dia, durante 12 dias, preferencialmente ao deitar-se.

A critério médico, o tratamento pode ser repetido com ou sem intervalo, e a dose aumentada para duas aplicações conforme a necessidade e a resposta à terapia.

Antes do uso, bata levemente a bisnaga em superfície plana com a tampa virada para cima, para que o conteúdo do produto esteja na parte inferior da bisnaga e não ocorra desperdício ao se retirar a tampa.

Retire a tampa e com o verso rompa o lacre da bisnaga, girando a tampa. Encaixe o aplicador no bico da bisnaga, mantendo o êmbolo na posição original. Aperte suavemente a bisnaga, do fundo para o bico, para forçar a saída do creme para o aplicador, até que o mesmo fique travado (já calibrado para 4 gramas). A seguir, em posição ginecológica, introduza profundamente o aplicador com o creme na vagina, de maneira delicada. Para liberar a medicação, aperte o êmbolo até sua posição original.

O período do tratamento deve ser obedecido, mesmo se houver alívio dos sintomas em poucos dias. Usar continuamente mesmo durante o período menstrual. Siga a orientação do seu médico respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Durante o tratamento com Ginec, recomenda-se que a paciente abstenha-se das relações sexuais. O uso de Ginec deverá ser feito preferencialmente à noite, devido ao favorecimento da sua ação pelo contato local prolongado.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como hipersensibilidades ou irritação local, visto que poderá haver necessidade de interromper o tratamento.

Ginec é um medicamento de ação local, cujos componentes ativos não apresentam absorção sistêmica através da mucosa vaginal íntegra. As reações adversas decorrentes de sua ação tópica são geralmente raras e incluem irritação e sensibilização vulvovaginal, que podem ser contornadas com duchas vaginais diárias. Considerando a possibilidade de absorção dos componentes ativos, raramente podem ocorrer reações adversas relacionadas aos seus efeitos sistêmicos.

A ototoxicidade é a principal limitação para o uso dos aminoglicosídeos. Outras reações adversas comuns a este grupo incluem nefrotoxicidade e bloqueio neuromuscular.

A administração de polimixina B pode ocasionar neurotoxicidade e nefrotoxicidade.

As reações adversas após a administração oral de nistatina e tinidazol são, respectivamente, náuseas, vômitos, cãibras abdominais e rubefação.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informe ao seu médico se está amamentando.

NÃO USE MEDICAMENTOS SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

Os componentes de Ginec não são habitualmente absorvidos pela mucosa vaginal íntegra. Mas, recomenda-se cuidado na sua administração aos pacientes com doença hepática, renal ou com comprometimento auditivo.

O tratamento com Ginec deverá ser interrompido se for observada irritação ou sensibilização.

A candidíase irritável pode ser sintoma de diabetes mellitus não identificado. Portanto, deverão ser realizados exames de urina e glicose sanguínea nas pacientes que não responderem ao tratamento.

Durante os três primeiros meses de gravidez só deve ser usado quando o médico julgar o tratamento essencial.

Até o momento, não há evidências que sugira que a resposta de pacientes idosos seja diferente daquela apresentada por pacientes jovens.

Não existem contraindicações ou precauções específicas para os pacientes idosos.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

Como os componentes da fórmula não são habitualmente absorvidos, não há riscos de superdosagem.

Composição

Cada 4 gramas de creme contém: sulfato de neomicina 35.000 U.I.; sulfato de polimixina B 35.000 U.I.; nistatina 100.000 U.I.; tinidazol 150 miligramas

Excipientes q.s.p. 4,0 g: propilenoglicol, glicerina, sorbitol, triglicérides de ácido cáprico e caprílico, lanette WB, álcool cetoestearílico, álcool cetoestearílico etoxilado, citrato de sódio, EDTA, metilparabeno, propilparabeno, BHA, BHT, metabissulfito de sódio e água purificada.

Armazenamento

Onde, como, e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Mantenha o produto em sua embalagem original, em local fresco, protegido da luz e umidade.

O prazo de validade é de 24 meses, contados a partir da data de fabricação e encontra-se impresso na embalagem externa do produto, juntamente com o número do lote. Não utilize medicamentos que estejam fora do prazo de validade, pois o efeito desejado pode não ser obtido.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Apresentação

Creme vaginal: bisnaga de 60 g com 12 aplicadores descartáveis.

USO GINECOLÓGICO - USO ADULTO

Interações Medicamentosas

Como os componentes da fórmula não apresentam absorção sistêmica, não há risco de interação com medicamentos de uso sistêmico.

Informe ao seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Informações Legais

Nº do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

Farmacêutica Responsável: Luciana Righetto - CRF/SP 32.968 - MS 1.1013.0035.001-5

Laboratório

Glenmark Farmacêutica Ltda.

Rua Alexandre Dumas,1711 - São Paulo - SP CNPJ 44.363.661/0001-57 - Indústria Brasileira


Bulas
Principal