Glucagon - Glucagon - Bula

Glucagon

Glucagon

Antidotos



Glucagon

Indicação

Para quê serve Glucagon?

Tratamento de hipoglicemia: Glucagon é útil para combater reações hipoglicêmicas graves. Para uso como diagnóstico: Glucagon é indicado como agente diagnóstico nos exames radiológicos do estômago, duodeno, intestino delgado e cólon quando um estado hipotônico for vantajoso.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Pacientes com conhecida hipersensibilidade à droga e naqueles com feocromocitoma. Advertências: Glucagon deve ser administrado cuidadosamente a pacientes com história sugestiva de insulinoma e/ou feocromocitoma. em pacientes com insulinoma, a administração intravenosa de Glucagon produzirá um aumento inicial na glicose sanguínea, porém, devido ao seu efeito liberador de insulina, pode estimular o insulinoma a liberar insulina e assim subsequentemente causar hipoglicemia. Um paciente apresentando sintomas de hipoglicemia, após uma dose de Glucagon, deve receber glicose via oral, intravenosa ou através de sonda gástrica, o que for mais adequado. Glucagon exógeno também estimula a liberação de catecolaminas. Na presença de feocromocitoma, o Glucagon pode levar o tumor a liberar catecolaminas, que resulta em um aumento repentino e marcante na pressão arterial. Se um paciente apresentar um repentino aumento da pressão arterial, 5 a 10 miligramas de mesilato de fentolamina podem ser administrados, por via intravenosa, numa tentativa de controlar a pressão arterial. Reações alérgicas generalizadas, incluindo urticária, dificuldade respiratória e hipotensão, foram relatadas por pacientes que receberam injeções de Glucagon.

Posologia

Como usar Glucagon?

Para o tratamento da hipoglicemia: o diluente é fornecido para ser usado unicamente na preparação de Glucagon para injeção intermitente por via parentérica e para nenhum outro uso. Para administração de Glucagon em doses superiores a 2 mg (2 unidades), reconstituir com Água Esterilizada Farm. Bras., ao invés do diluente fornecido, e usar imediatamente. Instruções para o uso de Glucagon: 1) Dissolver o Glucagon liofilizado com o diluente que acompanha o produto. 2) Glucagon não deve ser usado em concentração maior que 1 mg/ml (1 unidade/ml). 3)As soluções de Glucagon só devem ser usadas quando estiverem claras e transparentes e de consistência como a água. 4) Para adultos e crianças pesando mais que 20 kg, administrar 1 mg (1 unidade) por via subcutânea, intramuscular ou intravenosa. 5) Para crianças pesando menos que 20 kg, administrar 0,5 miligramas (0,5 unidade) ou uma dose equivalente a 20 a 30 mcg/kg. 6) O paciente geralmente despertará dentro de 15 minutos. Se a resposta tardar, não há contraindicação à administração de 1 ou 2 doses adicionais de Glucagon; no entanto, em vista dos efeitos deletérios da hipoglicemia sobre o cérebro e, dependendo da duração e profundidade do coma, a administração de glicose intravenosa deverá ser considerada pelo médico. 7) A administração de glicose por via intravenosa deverá ser feita se o paciente não responder ao Glucagon. 8) Quando o paciente responder ao Glucagon, administrar quantidades suplementares de carboidratos (açúcar) para restaurar o glicogênio hepático e prevenir uma segunda hipoglicemia. Para uso como Agente Diagnóstico: dissolver o Glucagon liofilização com o diluente que acompanha o produto. Glucagon não deve ser usado em concentrações maiores que 1 mg/ml (1 unidade/ml). As seguintes doses podem ser administradas para relaxamento do estômago, duodeno e intestino delgado, dependendo do tempo de início de ação e da duração de efeito necessário para o exame. Desde que o estômago é menos sensível ao efeito do Glucagon, recomenda-se 0,5 miligramas IV (0,5 unidade) ou 2 mg IM (2 unidades). Dose: 0,25-0,5 mg* via IV, a ação inicia-se em 1 minuto e o efeito dura aproximadamente 9-17 minutos; dose: 1 mg* via IM, a ação inicia-se em 8-10 minutos e dura aproximadamente 12-27 minutos; dose: 2 mg** via IV, a ação inicia-se em 1 minuto e dura aproximadamente 22-25 minutos; 2 mg** via IM, a ação inicia-se em 4-7 minutos e dura aproximadamente 21-32 minutos. * 1 mg = 1 unidade; ** A administração de doses de 2 mg produz uma incidência maior de náusea e vômito do que doses menores. Para exame do cólon recomenda-se uma dose de 2 mg (2 unidades) administrada por via intramuscular aproximadamente 10 minutos antes do início do exame. O relaxamento do cólon e a redução do desconforto ao paciente irão permitir ao radiologista a realização de um exame mais satisfatório. - Superdosagem: sinais e sintomas: não houve relatos de superdosagem de Glucagon em humanos. O Glucagon é geralmente bem tolerado. Se ocorrer superdosagem, não se deve esperar toxicidade, mas pode-se esperar os sintomas de náusea, vômito, hipotonicidade gástrica e diarréia. A administração do Glucagon intravenoso demonstrou ter efeito inotrópico e cronotrópico positivo. Um aumento transitório tanto na pressão arterial quanto na frequência cardíaca pode ocorrer após a administração de Glucagon. Naqueles pacientes que estejam recebendo betabloqueadores pode ser esperado um aumento tanto na frequência cardíaca quanto na pressão arterial. Este aumento será transitório devido à meia-vida curta do Glucagon. O aumento na pressão arterial e na frequência cardíaca pode requerer tratamento em pacientes com feocromocitoma ou doença arterial coronariana. Quando o Glucagon foi administrado em grandes doses a pacientes cardíacos, os investigadores relataram um efeito inotrópico positivo. As reações adversas incluíram náusea, vômito e diminuição de potássio sérico. O potássio sérico pode ser mantido em limites normais administrando-se potássio suplementar. Devido o Glucagon ser um polipeptídeo, será rapidamente destruído no trato gastrintestinal se for ingerido acidentalmente. Tratamento: para tratar a superdosagem, considerar a possibilidade de superdoses de múltiplas drogas, interação entre drogas e de cinéticas pouco comuns de drogas no paciente. Devido à meia-vida muito curta do Glucagon e sua rápida destruição e excreção, o tratamento da superdosagem é sintomático, primeiramente para náusea, vômito e possível hipopotassemia. Se o paciente desenvolver um aumento dramático na pressão arterial, 5 a 10 miligramas de fentolamina mostrou ser eficaz no abaixamento da pressão arterial durante o curto período que necessita ser controlado. Diurese forçada, diálise peritoneal, hemodiálise ou hemoperfusão com carvão ativado não foram estabelecidos como métodos benéficos nos casos de superdosagem com Glucagon; contudo, seria extremamente improvável que um desses métodos fosse indicado.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Glucagon é relativamente livre de reações adversas, exceto náuseas e vômitos ocasionais, o que também poderá ocorrer na hipoglicemia. Foram relatadas reações alérgicas generalizadas.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Gerais: o Glucagon é útil na hipoglicemia somente se houver disponibilidade de glicogênio hepático. Devido ao fato do Glucagon ser de pouco ou nenhum auxílio nos casos de inanição, insuficiência supra-renal ou hipoglicemia crônica, a glicose deve ser considerada no tratamento da hipoglicemia. Testes de laboratório: determinações de glicose no sangue podem ser obtidas para acompanhar o paciente em choque hipoglicêmico até que esteja assintomático. Gravidez: não há estudos adequados e controlados em mulheres grávidas. Devido ao fato de estudos de reprodução em animais nem sempre predizerem a resposta no homem, esta droga só deverá ser usada durante a gravidez se realmente necessária.

Lactantes: não é conhecido se esta droga é excretada no leite materno. Devido a muitas drogas serem excretadas no leite humano, cuidados devem ser tomados quando Glucagon for administrado a lactantes. Se esta droga for excretada no leite humano durante sua meia-vida curta será metabolizada como qualquer outro polipeptídeo, isto é, será hidrolisada e absorvida. Glucagon não é ativo quando tomado oralmente porque é destruído no trato gastrintestinal antes de ser absorvido.

Composição

Cada frasco contém: glucagon cristalino 1 mg,lactose 49 mg. Diluente: cada ml contém: glicerina 20 mg, fenol 2 mg, água esterilizada Farm. Bras. q.s.p. 1 ml.

Apresentação

Em frasco contendo 1 mg de Glucagon e 49 mg de lactose, na forma de pastilha liofilizada, acompanhado por uma ampola contendo 1 ml de solução diluente.

Laboratório

Eli Lilly do Brasil Ltda.


Antidotos
Bulas
Principal