Gyno-zalain - Bula

Gyno-zalain



Gyno-zalain

Indicação

Para quê serve Gyno-zalain?

Tratamento tópico de vulvovaginites causadas por Candida e outros patógenos sensíveis ao sertaconazol.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Ainda não foram relatadas contraindicações específicas para o uso do produto. Gyno-Zalain comprimido vaginal é contraindicado em pacientes com conhecida hipersensibilidade ao sertaconazol ou outros derivados azólicos.

Posologia

Como usar Gyno-zalain?

Deve ser administrado em dose única de 500 mg, o que corresponde a 1 comprimido vaginal, que com o auxílio do aplicador deve ser introduzido profundamente na vagina, preferencialmente à noite ao deitar. - Superdosagem: a intoxicação é pouco provável, levando-se em consideração a concentração da substância ativa e a via de administração do Gyno-Zalain comprimido vaginal.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Gyno-Zalain comprimido vaginal é bem tolerado. Seus efeitos adversos são, em geral, leves e transitórios, os mais característicos podem ser: ocasionalmente: alterações geniturinárias (sensação de queimação uretral, prurido vaginal, vaginite, retenção urinária, cistite). Raramente: alterações alérgicas/dermatológicas (eritema, erupções exantemáticas, prurido, dermatite de contato) e neurológicas (cefaléia). O tratamento deve ser suspenso imediatamente caso o paciente apresente algum episódio intenso de cefaléia, irritação e/ou hipersensibilidade. O médico deverá ser comunicado se aparecerem outras manifestações clínicas.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Se ocorrer qualquer reação sugestiva de hipersensibilidade ou irritação química, o uso do medicamento deve ser interrompido. Gyno-Zalain é destinado somente para uso vaginal. Recomenda-se a administração antes de deitar, a fim de favorecer a ação local e a absorção vaginal. - Gravidez e lactação: a absorção sistêmica de sertaconazol após administrações vaginais únicas ou repetidas é irrelevante. Apesar disto, não foi demonstrado sua inocuidade em mulheres grávidas, portanto, deve-se avaliar a relação risco/benefício antes de sua utilização durante a gravidez e lactação. No caso de decidir-se por seu uso em mulheres grávidas, a introdução do comprimido deverá ser feita manualmente e não com o auxílio do aplicador.

Composição

Cada comprimido vaginal contém: nitrato desertaconazol 500 miligramas Excipientes: tribenato de glicerol, amido, dióxido de silício coloidal, estearato de magnésio, carboximetilcelulose, celulose microcristalina.

Apresentação

Caixa contendo 1 comprimido vaginal e um aplicador.

Laboratório

Searle Monsanto do Brasil Ltda.


Bulas
Principal