Haguniada - Bula

Haguniada



Laboratório

Flora Medicinal

Apresentação de Haguniada

Frasco com 80 mililitros de solução

Haguniada - Indicações

Haguniada é indicada nas seguintes condições clínicas: -Dismenorréia: Como antiespasmódico e analgésico. -Tensão pré-menstrual: Como regulador das regras, sedativo leve e diurético no manejo de irritabilidade e edema associados à TPM (baseado em informações etnofarmacológicas). -Leucorréia crônica inespecífica: como anti-inflamatório (baseado em informações etnofarmacológicas e nas observações clínicas de Ovarioflora).

Contraindicações de Haguniada

Haguniada é contraindicada nas seguintes condições: -Hipersensibilidade aos componentes do produto. -Gestação e aleitamento materno: Não existe ainda informação suficiente sobre a segurança de Haguniada nestas situações. -Insuficiência hepática e hepatopatias graves e crônicas: As cumarinas de Dorstenia multiformes inibem a atividade da vitamina K sintetizada pelo fígado e essencial para a coagulação sanguínea. Em hepatopatas os níveis de vitamina K são mais baixos, causando sensibilidade às cumarinas. Além disto, Haguniada apresenta álcool em sua formulação. -Estados de hipocoagulação sanguínea e trombocitopenia: As cumarinas de Dorstenia multiformes podem agravar a hipocoagulação sanguínea, causando sangramentos. -Alcoólicos e ex-alcoólicos: não devem fazer uso de Haguniada devido à presença de álcool em sua formulação. -Crianças abaixo de 12 anos não devem fazer uso de Haguniada devido à presença de álcool em sua formulação.

Advertências

Seguir a posologia recomendada. Em caso de hipersensibilidade, descontinue o uso. Evitar o uso de Haguniada por mais de 30 dias seguidos, sem intervalo de 5 dias, pois pode afetar a coagulação, aumentando o tempo de protrombina. Uso em idosos: Não existem recomendações específicas para o emprego de Haguniada em pacientes idosos (maiores que 65 anos). Uso pediátrico: Haguniada não é indicada ao uso pediátrico. MEDICAMENTO EM ESTUDO PARA AVALIAÇÃO CIENTÍFICA DA TOXICIDADE E DAS INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS O USO DESTE PRODUTO ESTÁ BASEADO EM INFORMAÇÕES TRADICIONAIS

Uso na gravidez de Haguniada

Não deve ser usado na gravidez e amamentação, pois não existe ainda informações suficientes sobre a segurança dos componentes de Haguniada nestas situações.

Interações medicamentosas de Haguniada

Haguniada pode potencializar os efeitos de medicamentos anticoagulantes, não devendo ser administrada em conjunto com tais drogas.

Reações adversas e efeitos colaterais de Haguniada

O uso de cumarinas de fraca atividade como as existentes nos componentes de Haguniada pode ocasionar alterações no tempo de protombina com o uso crônico. Tais alterações só costumam ocorrer após 60 a 90 dias, contudo deve-se observar a recomendação de não utilizar Haguniada por mais de 30 dias seguidos sem interrupção de 5 dias. Em pessoas sensíveis, Haguniada pode acarretar aumento do número de evacuações ou mesmo diarréia pastosa. Nestes casos a dose pode ser reajustada (reduzida) conforme a sensibilidade do paciente. Eventualmente a administração de Haguniada pode aumentar o fluxo menstrual. Este problema pode ser contornado com uma pequena redução da dosagem.

Haguniada - Posologia

Via oral ADULTOS: Haguniada deverá ser administrada na dose de 5 ml 3 vezes ao dia ou de 8 em 8 horas. Para mascarar o sabor acentuado de Haguniada recomenda-se diluir os 5 ml em meio copo de água.

Superdosagem

Até a presente data, não foram comunicado casos de intoxicação por superdosagem de Haguniada. Mas, se tal vier a ocorrer, deverá ser procedido o esvaziamento gástrico, com tratamento sintomático. As resinas de Plumeria lancifolia são muito irritantes para mucosa digestiva em doses tóxicas. Portanto é recomendada a administração de bloqueadores dos receptores H2 da histamina como a cimetidina, e a administração de óleo mineral e carvão ativado para reduzir a lesão nas mucosas. Outras medidas de suporte recomendada são dieta zero, hidratação venosa e sonda nasogástrica em sifonagem. Se houver superdosagem crônica deve ser feito um coagulograma e administrar vitamina K em caso de coagulopatia.

Haguniada - Informações

O gênero Plumeria possui a seguinte constituição fitoquímica: Iridóides, alcalóides (agoniadina), fulvoplumerina, resinas, açúcares, óleos essenciais (farnessol, citronerol), ácido plumérico e plumerídeo. O gênero Dorstenia, possui a seguinte composição fitoquímica: Cumarinas, terpenos, óleos essenciais, dorstenina, ácido dorstênico e ácidos graxos. Informações tradicionais: A Agoniada (Plumeria lancifolia) é uma planta medicinal com os seguintes usos etnofarmacológicos identificados: Emenagoga, antiespasmódica, reguladora dos ciclos menstruais, febrífuga, resolutiva e desengurgitante para adenites e gânglios supurados, laxativa, purgativa e sedativa. O Carapiá (Dorstenia multiformes) é uma planta medicinal com os seguintes usos etnofarmacológicos identificados: Eupéptica, tônica digestiva, antiespasmódica, emenagoga, febrífuga, antidiarréica, diurética e para consolidação de fraturas. Modo de Ação: Os constituintes de Haguniada possuem as seguintes ações farmacológicas: A Agoniada (Plumeria lancifolia) possui ação anti-inflamatória e antiespasmódica sobre o útero demonstradas em laboratório, justificando sua indicação nas dismenorréia. Seus extratos apresentam igualmente atividade espasmolítica sobre musculatura lisa de intestino de cobaias. Estudos realizados mostraram que o extrato bruto da planta tem ação protetora da mucosa gástrica induzida por álcool. O Carapiá (Dorstenia multiformes) é rico em cumarinas, que atuam como anticoagulantes de ação leve. As cumarinas podem reduzir a tendência à formação de coágulos menstruais, que se formam dentro do útero e geram os espasmos associados às dismenorréias. Os óleos essenciais de Dorstenia sp têm ação analgésica, antiespasmódica e anti-inflamatória justificando sua indicação em dismenorréia sintomas digestivos.


Bulas
Principal