HIDRAFIX 90 Solução reidratante oral - Bula

HIDRAFIX 90 Solução reidratante oral



HIDRAFIX 90 Solução reidratante oral

Apresentação:

Frascos com 250 mililitros Uso Pediátrico e Adulto

Composição:

Cada ml contém:

Cloreto de Sódio 4,68 mg Citrato de Potássio 2,16 mg Citrato de Sódio 0,98 mg Glicose 20,00 miligramas Água deionizada q.s.p. 1 ml Cada 1000 mililitros proporciona 90 mEq de Sódio, 20 mEq de Potássio, 80 mEq de Cloreto, 30 mEq de Citrato e 111 mMol de Glicose.

Informação ao Paciente

Conserve o produto na embalagem original e ao abrigo do calor.

Prazo de validade: 24 meses a partir da data da fabricação (vide cartucho). Após abertura do frasco, o produto deve ser mantido em local fresco, devendo ser utilizado dentro de 24 horas. Passado esse prazo, o que restar da solução deve ser eliminado e, se necessário, abrir novo frasco. Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

A ação esperada de Hidrafix 90 é reidratar o doente, ou seja, devolver ao organismo a água e os sais que se perderam com a diarréia e os vômitos. A melhora do estado do doente costuma ocorrer nas primeiras 4 a 6 horas de tratamento, desde que Hidrafix 90 "pronto para beber" seja dado seguidamente e na quantidade que ele aceitar beber. Mesmo que no início haja vômitos, insista em administrar a solução em quantidades menores, pois, assim que o doente começa a reidratar-se, os vômitos costumam desaparecer. Se nas primeiras 2 horas de tratamento os vômitos continuarem impedindo que o doente tome a solução, procure imediatamente o médico. Hidrafix 90 também pode ser usado depois da reidratação, para manter a recuperação de água e sais. Neste caso, o produto deve ser dado à vontade, mas intercalando-se com administração de outros líquidos (água, sucos, chás, leite, sopas). Esta forma de uso pode continuar por um ou dois dias, ou pelo tempo que o médico indicar.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Leia com atenção as "Contra-Indicações" e "Precauções"; em caso de dúvida, consulte seu médico.

NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

A diarréia e a desidratação podem ser evitadas com cuidados de higiene: lave bem as mãos e os seios antes de amamentar; lave bem as mãos e os utensílios antes de preparar a comida; toda a louça onde a criança come deve ser bem limpa; mantenha os alimentos protegidos do calor e cobertos, para evitar insetos e pó.

Em dias de calor, vista a criança com roupas leves e ofereça líquidos à vontade.

O leite materno é o melhor alimento para crianças pequenas e ajuda a evitar diarréia e desidratação; amamente seu filho sempre que possível.

Informação Técnica

Hidrafix 90 é um medicamento cuja composição permite repor a água corporal e eletrólitos (sódio, potássio, cloreto, citrato) que são perdidos durante episódios de diarréia aguda, com ou sem vômitos, em crianças e adultos. Corrige-se assim os desequilíbrios hidroeletrolítico e ácido-básico.

Indicações:

Para reidratação oral e manutenção da hidratação.

Contra-Indicações:

Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Vigência de íleo-paralítico, obstrução e perfuração intestinal e vômitos incoercíveis.

Precauções:

Administração com cautela se a função renal estiver diminuída.

Interações Medicamentosas:

Até o momento não foram relatados casos de interação medicamentosa com o uso do produto. Pode ser usado como tratamento complementar, associado a outros medicamentos, dependendo da etiologia da moléstia.

Reações Adversas:

Ainda não foram relatadas reações adversas com o uso do produto.

Posologia:

Na fase de reidratação: Hidrafix 90 "pronto para beber" deve ser oferecido ao paciente com grande frequência, permitindo que o volume e a velocidade de ingestão sejam determinados por sua aceitação, até haver melhora clínica.

Na fase de manutenção: Hidrafix 90 "pronto para beber" deve ser oferecido ao paciente com frequência, alternando-se com outros líquidos (leite, sucos, chás, sopas, água). Adicionalmente, pode-se administrar o produto após cada evacuação líquida.

Conduta na Superdosagem:

Na eventualidade de ingestão de doses muito acima das preconizadas pode ocorrer hipernatremia e/ou hiperpotassemia. As formas leves são geralmente assintomáticas. Hipernatremia severa pode manifestar-se por febre elevada, sede, oligúria, alteração da consciência, irritabilidade, hiper-reflexia, rigidez de nuca e convulsões; não corrigida, pode levar a lesão cerebral. Hiperpotassemia severa pode causar fraqueza e paralisia musculares, arritmias cardíacas, falência circulatória e parada cardíaca.

Tratamento: acompanhamento de dosagens frequentes de eletrólitos sanguíneos. Administração de água, alternadamente com a solução para TRO, ou substituição por hidratação I.V., orientada por dosagens de eletrólitos sanguíneos. Em hiperpotassemia, acompanhamento por ECG; medidas paliativas de curta duração, visando impedir ação tóxica sobre o miocárdio, como injeção I.V. de gluconato de cálcio, infusão de soluções alcalinizantes, infusão de insulina e glicose (1U/4g) para favorecer a entrada de potássio nas células. Nos casos mais graves de hipernatremia e/ou hiperpotassemia é indicada diálise peritonial.

SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR; NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA


Bulas
Principal