Mecobalamina Inj - Bula

Mecobalamina Inj



Referência

Methycobal (TRB Pharma)

Apresentação de Mecobalamina Inj

USO ADULTO Injetável Embalagem com 10 ampolas de 1 ml x 500 Ág de mecobalamina. Princípio Ativo: Cada ampola contém: 0,5 miligramas de mecobalamina (vitamina B12). Excipientes: D-manitol 50,0 miligramas Agua destilada para injetável q.s.p. 1,0 mililitro

Mecobalamina Inj - Indicações

Methycobal desenvolve atividade terapêutica no tratamento da anemia megaloblástica devida à deficiência da vitamina B12 e em casos de neuropatias periféricas, tais como a neuropatia diabética e a polineurite.

Contraindicações de Mecobalamina Inj

Este medicamento é contraindicado em caso de hipersensibilidade aos componentes da fórmula e de Doença de Leber, devido as elevadas concentrações de vitamina B12 ocorrentes em pacientes portadores de tal patologia.

Advertências

Dispensar especial atenção na administração da droga em neonatos, prematuros e crianças. Methycobal é sensível à luz e deve ser prontamente utilizado após a abertura da embalagem. Não expor as ampolas à luz direta. Em se tratando de pacientes adultos, não há contraindicação relativa a faixas etárias.

Uso na gravidez de Mecobalamina Inj

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas de Mecobalamina Inj

Até o presente, não há relatos de interações com vitamina B12 sob a forma de mecobalamina. De modo geral, seu uso concomitante com cloranfenicol pode antagonizar a resposta hematopoiética.

Reações adversas e efeitos colaterais de Mecobalamina Inj

É possível a ocorrência de dor; turgor rigidez; erupções de pele; sudorese e reações de hipersensibilidade (sensibilidade excessiva/alergia).

Mecobalamina Inj - Posologia

Para adultos, a dose indicada é de uma ampola (500Ág de mecobalamina) administrada por via intramuscular ou intravenosa, 3 vezes por semana. Após 2 meses de tratamento, deve-se administrar uma ampola a cada 1 a 3 meses, como terapia de manutenção.

Superdosagem

Proceder tratamento sintomático e medidas de suporte.

Características farmacológicas

Methycobal é uma preparação de mecobalamina, tipo de coenzima da vitamina B12 que ocorre no sangue e no fluído cerebroespinhal, que foi desenvolvida pela Eisai Co. Ltd. Este ingrediente ativo é transportado para os tecidos nervosos mais eficientemente do que outros tipos de vitamina B12. Bioquimicamente a mecobalamina estimula o ácido nucléico, a proteína e o metabolismo lipídico através de reações de transmetilação. Farmacologicamente, a mecobalamina repara tecidos nervosos danificados e inibe a condução anormal de impulsos. A mecobalamina promove a maturação e a divisão de eritoblastos, bem como a hemesíntese, melhorando o quadro sanguíneo na anemia. Clinicamente, a mecobalamina demonstrou ser útil no tratamento da anemia megaloblástica devida à deficiência de vitamina B12 e as neuropatias periféricas tais como a neuropatia diabética e a polineurite.Methycobal é a primeira preparação de vitamina B12 com eficácia clinicamente comprovada através de estudos clínicos duplo cego. Farmacologia 1.Melhora da anemia pela aceleração da maturação e da divisão de eritroblastos:Methycobal acelera a síntese dos ácidos nucléicos na medula óssea, assim como a maturação e a divisão de eritroblastos, resultando em aumento da produção de eritrócitos. O tratamento com Methycobal demonstrou reverter prontamente a diminuição do número de RBC, hemoglobina e hematócitos em ratos deficientes de vitamina B12. 2. Promoção do metabolismo de ácidos nucléicos, proteínas e lipídios:Experimentos com linhagem celular derivada do cérebro de ratos albinos demonstraram que a mecobalamina, agindo como uma coenzima na formação da metionina a partir da homocisteína, está envolvida na síntese da timidina da desoxiuridina e promove a síntese do DNA e do RNA. Também foi demonstrado em experimentos utilizando células gliais, que a mecobalamina melhora a síntese da lecitina, um importante componente da bainha de mielina . 3. A captação extensiva pelos tecidos nervosos e a melhora de distúrbios metabólicos:Observou-se em ratos que a mecobalamina, uma forma metilada da vitamina B12que ocorre em altas concentrações no sangue e no fluído cerebroespinhal, é absorvida nas organelas da célula nervosa mais ativa e extensamente do que a cianocolalamina. Experimentos utilizando células do nervo ciático de ratos com diabetes experimental também demonstraram que a mecobalamina ajuda a manter a função axonal através da promoção da síntese de proteínas, importantes componentes estruturais do axônio, e da normalização da velocidade de transporte destas proteínas. 4 Reparos de nervos lesados, em modelos de neuropatia experimental:A mecobalamina demonstrou, em estudos neuropatológicos e eletrofisiológicos,capacidade de inibição da degeneração das fibras nervosas em ratos e coelhos com neuropatias induzidas por drogas, tais como a adriamicina e a vincristina . O mesmo foi observado em aminais com diabetes induzida por estreptozotocina. Os efeitos da mecobalamina também foram estudados em modelos utilizando porcos da Guiné com paralisia facial induzida por compressão. O processo de recuperação foi avaliado utilizando-se exames do reflexo de piscar, eletromiogramas evocados, e observações histológicas. Descobriu-se que a mecobalamina é tão efetiva quanto os esteróides na aceleração da recuperação dos tecidos nervosos danificados por paralisia. 5. Inibição da transmissão anormal da excitação pelos tecidos nervosos:As raizes, anteriores e posteriores, do nervo espinhal foram separadas da medulade sapos e conectadas ao nervo ciático. Foi aplicada uma estimulação elétrica no final do nervo ciático em solução de Ringer e os potenciais de ação das raízes anteriores e posteriores foram registrados. Foram dissolvidos na solução de Ringer 500Ág/ml de DBCC, O H-B12, C H3-B12 e, quando a inibição da transmissão nervosa por esses compostos foi comparada. A inibição produzida por C H3B12 foi a mais pronunciada. Farmacocinética 1. Administração por dose única:Após única administração i.m. ou i.v. de 500Ág de C H3-B12 em indivíduos adultos sadios, o tempo necessário para que o nível sérico total de vitamina B12 atingisse um situação de pico (T max) foi de 0.9 +/- 0.1 horas, após a administração i.m., e 3 minutos após a administração i.v.. O incremento no pico do nível sérico de vitamina B12 (C max) foi de 22.4 +/- 1.1 ng/ml após a administração i.m. e 85.0 +/- 8.9 ng/ml após a administração i.v. A área sob a curva de concentração x tempo do sangue (AUC) foi de 204.1 +/- 12.9 h*ng/ml após a administração i.m. e 358.6 +/- 34.4 h*ng/ml após a administração i.v. Por outro lado, o índice de saturação de ligação mostrou aumento semelhante em ambos os grupos de indivíduos por 144 horas após a administração. 2. Administração por doses repetidas:Foram administrados, por via intravenosa, 500Ág/dia de C H3-B12 a indivíduos adultos sadios, durante 10 dias consecutivos. Os níveis séricos totais de vitamina B12 mensurados antes de cada administração cresceram dia-a-dia. Após dois dias da administração, o nível sérico total de vitamina B12 foi de 5.3 +/- 1.8 ng/ml; ou seja,cerca de 1.4 vezes o valor de 24 horas (3.9 +/- 1.2 ng/ml). Aos três dias da administração os níveis haviam aumentado para 6.8 +/- 1.5 ng/ml, correspondendo a cerca de 1.7 vezes o valor de 24 horas. Este nível foi mantido até a última dosagem. Estudos Não-Clinicos 1. Distribuição:Após 24 horas a partir da administração i.v. de uma dose de 10Ág/kg de C H3-B12, marcada com 57Co C H3-B12, em ratos, detectou-se radioatividade nos rins, adrenais, intestino, pâncreas e pituitária, sendo relativamente mais baixa nos olhos, na medula espinhal, no cérebro e nos músculos. 2. Toxicidade Aguda LD50(mg/kg): ANIMAL i.v. p.o.Camundongos > 666 >1000Ratos > 333 >500Coelhos > 60 -Beagles > 200 - 3. Toxicidade Subaguda:A mecobalamina foi administrada por via intravenosa em doses de 0.5, 5.0 e 50.0 mg/kg/dia por 90 dias consecutivos. As mudanças nas condições gerais, no peso corpóreo, no sangue e no peso dos órgãos não foram marcantes para qualquer um dos grupos. Histopatologicamente foram encontrados aumentos nos eosinófilos e lisossomas, utilizando-se respectivamente microscópio óptico e eletrônico, nas células epiteliais do túbulo proximal nos animais do grupo de dosagem de 50.0 mg/kg/dia. Mas, nenhuma mudança foi notada nos outros órgãos. 4. Toxicidade Crônica:A mecobalamina foi administrada por via intravenosa em beagles nas doses de 0.5, 5.0 e 50.0 mg/kg/dia por doze meses consecutivos. As mudanças nas condições gerais, no peso corpóreo, no sangue e no peso dos órgãos não foram marcantes em qualquer um dos grupos. Histopatologicamente, foram encontrados aumentos nos eosinófilos e lisossomas, utilizando-se respectivamente microscópio óptico eeletrônico, nas células epiteliais do túbulo renal proximal nos grupos de 5.0 mg/kg/dia ou nos outros com dosagens mais elevadas. Nos grupos de dosagem de 50.0 mg/kg/dia os lisossomas nas células mesangiais dos glomérulos renais e das células de Kupffer no fígado estavam aumentados. 5. Estudos de Reprodução:A mecobalamina foi administrada intravenosamente em doses de 0.5, 5.0 e 50.0 mg/kg/dia a ratas antes da prenhez, no estágio inicial da gestação, durante o período de organogênese, e durante os períodos perinatal e de lactação. Nenhuma descoberta anormal nem sinais de teratogenicidade foram observadas nos fetos e nos recém-nascidos destas fêmeas.

Resultados de eficácia

Foi demonstrado em estudos duplo cego que a mecobalamina é benéfica em casos de neuropatias periféricas, quando a melhora geral dos sintomas é avaliada.

Modo de usar

Em se tratando de adultos, utilizar uma ampola (500Ág de mecobalamina) administrada por via intramuscular ou intravenosa, 3 vezes por semana. Após 2 meses de tratamento, deve-se administrar uma ampola a cada 1 a 3 meses, como terapia de manutenção. Não armazenar a ampola aberta.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

USO ADULTO Até o presente não foram verificadas contraindicações ou limitações ao uso de Methycobal por pacientes idosos

Armazenagem

Methycobal deve ser armazenado sob temperatura ambiente (15 a 30 ¦C) e protegido da luz e umidade.

Dizeres legais

Registro M.S.: 1.0341.0056.002-4 Farmacêutico(a) responsável: Dawerson Rodrigues - CRF/SP-12370 Fabricado por: Eisai Co., Ltd. Distribuido por: TRB PHARMA IND+STRIA QUÍMICA E FARMACEUTICA LTDA Embalado por: TRB PHARMA IND+STRIA QUÍMICA E FARMACEUTICA LTDA TRB Pharma Indústria Química e Farmacêutica Ltda. R Hildebrando Siqueira, 149 CNPJ: 61.455.192/0002-04 Indústria Brasileira SAC: 0800-105588 Venda sob prescrição médica

Data da bula

Oct 22 2004 12:00AM


Bulas
Principal