Anagripe - Bula

Anagripe



Laboratório

Globo

Apresentação de Anagripe

cáps.: caixas com 20 e 100 cápsulas solução oral: frasco contendo 100 mililitros Gotas: frasco contendo 20 mililitros

Anagripe - Indicações

É indicado nos estados congestivos das vias aéreas superiores, associados aos resfriados, gripes e rinites alérgicas.

Contraindicações de Anagripe

O uso do produto é contraindicado a pacientes com hipersensibilidade ao paracetamol, cloridrato de fenilefrina, maleato de clorfenamina ou a qualquer componente da fórmula. Não deve ser administrado a pacientes com hipertensão grave, distúrbios da artéria coronária, glaucoma, diabetes mellitus, hipertireoidismo, hipertrofia prostática, insuficiência cardíaca e em pacientes em terapia ou que tenham recebido inibidores da monoaminoxidade (MAO) durante os últimos 14 dias. Também é contraindicado na gravidez e na lactação.

Advertências

Deve ser administrado com cautela em pacientes com função hepática e renal comprometida; Em pacientes com hipertensão leve ou moderada ou com antecedentes de coronariopatia deve ser usado com cautela e sob supervisão médica; Há efeitos aditivos com álcool e tranquilizantes; Não exceder a dose recomendada; Não use outro produto que contenha paracetamol; Este medicamento induz sonolência, não devendo ser utilizado por condutores de veículos, operadores de máquinas ou aqueles de cuja atenção dependa a segurança de outras pessoas.

Uso na gravidez de Anagripe

Também é contraindicado na gravidez e na lactação.

Interações medicamentosas de Anagripe

A hepatoxicidade do paracetamol pode ser aumentada pela administração concomitante de barbitúricos, carbamazepina, hidantoína, rifampicina, sulfimpirazona, como também pela ingestão crônica e excessiva de álcool; As drogas simpatomiméticas podem reduzir os efeitos anti-hipertensivos da metildopa, reserpina e dos alcalóides do Veratrum; O uso de anti-histamínicos com álcool, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos e outros depressores do SNC pode ter um efeito potencializado; Os inibidores da MAO podem prolongar e intensificar os efeitos dos anti-histamínicos. Os anti-histamínicos podem diminuir os efeitos dos corticosteróides e anticoagulantes orais e também podem aumentar os efeitos dos depressores do sistema nervoso central e anticolinérgicos.

Reações adversas e efeitos colaterais de Anagripe

Pessoas hipersensíveis podem mostrar reações semelhantes à efedrina, como taquicardia, palpitações, cefaléia, tontura ou náusea. Durante o tratamento, embora raramente, podem surgir reações adversas características das substâncias simpatomiméticas, tais como: ansiedade, inquietação, insônia, tremor, palidez, arritmias, convulsões, depressão do sistema nervoso central e colapso cardiovascular com hipotensão. Os sintomas mais comuns dos anti-histamínicos são sedação, fadiga, tonturas, hipotensão, fraqueza muscular, boca seca, turvação da visão, vômito e incoordenação. Os efeitos adversos associados ao paracetamol são: desconfortos gastrintestinais e reações cutâneas, principalmente eritema e urticárias.

Anagripe - Posologia

Cápsulas: Adulto: 1 a 2 cápsulas a cada 4 horas. Criança acima de 12 anos: 1 cápsula a cada 4 horas. Obs.: Não tomar mais de 10 cápsulas por dia. Solução oral: Adultos e crianças acima de 12 anos: 1copo-medida (10ml) a cada 4 horas ou a critério médico. Crianças de 6 a 12 anos: 1/2 copo-medida (5ml) a cada 4 horas ou a critério médico. Gotas: Crianças de 4 a 6 anos: 30 a 40 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. Crianças de 2 a 4 anos: 20 a 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. Crianças abaixo de 2 anos: sob orientação médica.

Superdosagem

O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível; o estômago deve ser esvaziado através de lavagem gástrica ou por indução de êmese com xarope de ipeca. A determinação dos níveis plasmáticos do paracetamol deve ser obtida rapidamente, mas não antes de 4 horas após ingestão. Determinar a função hepática inicial e a seguir a cada 4 horas. O antídoto, N-acetilcisteína, deve ser administrado imediatamente e dentro das 16 horas após a ingestão para se obter bons resultados. Medidas de manutenção do estado geral devem ser observadas, como, hidratação, manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico e correção de hipoglicemia.

Anagripe - Informações

COMPOSIÇÃO: Cada cápsula contém: Paracetamol: 400 miligramas Maleato de clorfenamina: 4 mg Cloridrato de fenilefrina: 4 mg Excipientes (amidoglicolato de sódio, ácido esteárico e dióxido de silício coloidal) q.s.p... 1 cápsula Cada 5 ml da solução oral contém: Paracetamol: 200 miligramas Maleato de clorfenamina: 3 mg Cloridrato de fenilefrina: 3 mg Veículo (ácido cítrico, sacarina sódica, ciclamato de sódio, polivinilpirrolidona, sorbato de potássio, benzoato de sódio, polietilenoglicol, sorbitol, edetato dissódico, metabissulfito de sódio, corante amarelo crepúsculo, aroma de laranja e água purificada) q.s.p: 5 ml Cada ml da solução (gotas) contém: Paracetamol …...100 miligramas Maleato de clorfenamina: 2mg Cloridrato de fenilefrina: 2mg Veículo (sacarina sódica, ciclamato de sódio, sorbato de potássio, benzoato de sódio, polietilenoglicol, aroma de maçã, aroma de baunilha, edetato dissódico, metabissulfito de sódio, sorbitol, ácido cítrico, corante amarelo crepúsculo e água purificada) q.s.p... 1ml Anagripe é um medicamento de ação múltipla. Associa em sua fórmula o maleato de clorfenamina, o cloridrato de fenilefrina e o paracetamol que conferem propriedades anti-histamínica, descongestionante, analgésica e antipirética, proporcionando alívio rápido e seguro. O maleato de clorfenamina é uma substância anti-histamínica que atua por mecanismo competitivo com a histamina nos receptores H1 das células efetoras. Pode evitar, mas não reverter as respostas mediadas pela histamina isolada. A fenilefrina é um descongestionante nasal simpatomimético que age sobre os receptores alfa adrenérgicos na mucosa do trato respiratório, produzindo vasoconstrição, a qual reduz temporariamente o edema associado à inflamação das membranas mucosas que revestem os condutos nasais. O paracetamol, é um analgésico e antipirético cujo mecanismo de ação é em parte devido a uma fraca inibição da síntese das prostaglandinas. Sua atividade se faz sentir como analgésico, pela elevação do limiar da dor e como antipirético através de ação no centro hipotalâmico que regula a temperatura. Trata-se de uma associação clássica indicada nos processos congestivos das vias aéreas superiores, nos quais, dor de cabeça, febre, coriza, dores musculares e congestão nasal são sintomas presentes.


Bulas
Principal