MICOSTATIN Pastilhas - Bula

MICOSTATIN Pastilhas



MICOSTATIN Pastilhas

Composição

para administração oral e apresentado empastilhas amarelas, redondas, destinadas a serem dissolvidas lentamente na boca; Micostatin Pastilhas contém 200.000 UI de nistatina/pastilha.

Posologia e Administração

crianças acima de 5 anos e adultos: a dose recomendada é de 1 ou 2 pastilhas (200.000 a 400.000 UI de nistatina) 4 ou 5 vezes ao dia durante até 14 dias, se necessário. Com referência à escolha da forma de apresentação, deve ser levado em consideração a capacidade do paciente para seguir as seguintes recomendações: dissolver lentamente (aproximadamente durante 20 minutos) na boca; as pastilhas não devem ser mastigadas ou deglutidas inteiras. O uso de pastilhas de nistatina não é recomendado em lactentes e crianças até 5 anos de idade. A fim de evitar recidivas, o esquema posológico para todas as apresentações deve ser mantido no mínimo por 48 horas após o desaparecimento dos sintomas e após o resultado negativo das culturas. Se os sinais e sintomas piorarem ou persistirem (após 14 dias de tratamento) o paciente deverá ser reavaliado e considerar-se uma terapia alternativa. - Superdosagem: doses orais de nistatina excedendo cinco milhões de unidades diárias podem causar náusea e distúrbios gastrintestinais. Não há relato de efeitos tóxicos graves ou superinfecções.

Precauções

gerais: preparações orais de nistatina não devem ser usadas para o tratamento de micoses sistêmicas. A fim de se obter o máximo efeito terapêutico, deve-se permitir que as pastilhas se dissolvam lentamente na boca. Os pacientes que estão recebendo esta medicação, incluindo crianças e idosos devem estar conscientes e em condições de fazer uso adequado deste medicamento. Caso ocorra irritação ou hipersensibilidade ao Micostatin deve-se descontinuar o tratamento e tomar medidas cabíveis. Pacientes com candidíase sintomática que usam prótese dentária parcial ou total, podem necessitar deixar sua prótese imersa, durante a noite, em suspensão oral de nistatina, para eliminar a Candida sp. Em casos raros, quando isso não elimina os fungos, pode ser necessário fazer nova prótese. Testes de laboratório: na falta de resposta ao tratamento, estudos microbiológicos apropriados (por exemplo, esfregaços com KOH e/ou culturas) devem ser repetidos para confirmar o diagnóstico de candidíase e excluir outros patógenos antes da instituição de outros ciclos de tratamento. Gravidez: não foram conduzidos estudos de reprodução em animais com as apresentações orais de nistatina. Ainda não foi estabelecido também se estas preparações podem causar efeitos nocivos ao feto quando administradas a uma gestante ou se podem afetar a reprodução. As preparações orais de nistatina só devem ser prescritas pelo médico que estabelecerá se os benefícios para mãe justificam o potencial de risco para o feto. Lactantes: ainda não foi comprovado se a nistatina é excretada no leite humano, razão pela qual a mesma pode ser transferida para o lactente. Uso pediátrico: vide Posologia e administração. Dá-se preferência a utilização da Suspensão oral, salvo em crianças maiores que podem fazer uso correto das pastilhas, ou seja, dissolvê-las lentamente na boca.

Reações adversas

a nistatina é bem tolerada mesmo em terapia prolongada. Relata-se casos de irritação e sensibilidade oral. Os seguintes efeitos colaterais foram relatados com o uso das formas orais: gastrintestinais: diarréia (incluindo um caso de diarréia com sangue), náusea, vômito e distúrbios gastrintestinais. Dermatológicos: erupção cutânea. Além disso, foram relatados casos raros de taquicardia, broncospasmo, edema facial, urticária e mialgia não-específica.

Contra-Indicações

as apresentações orais de nistatina são contraindicadas nos pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer um de seus componentes.

Indicações

as apresentações orais de Micostatin destinam-se ao tratamento da candidíase do trato digestivo. O Micostatin Pastilhas é indicado para o tratamento de candidíase da cavidade bucal e do trato digestivo superior, esofagite por Candida, encontrada em pacientes que necessitaram de uso prolongado de antibióticos, radioterapia ou drogas imunodepressoras que provocaram quedas de resistência orgânica e na Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS).

Apresentação

embalagem com 64 pastilhas.

Laboratório

Bristol Myers Squibb S.A.

Rua Carlos Gomes, 924 São Paulo/SP - CEP: 04743-002 Tel: 55 (011) 882-2000 Fax: 55 (011) 246-0151 Site: http://www.bristol.com.br/

Ver outros medicamentos deste laboratório Pesquisar o preço deste medicamento.

Aviso legal


Bulas
Principal