Neocoflan - Bula

Neocoflan



Laboratório

Neo

Referência

Diclofenaco potássico 50 miligramas

Apresentação de Neocoflan

compr. rev. 50mg: caixa com 20.

Contraindicações de Neocoflan

O uso do diclofenaco potássico é contraindicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade aos anti-inflamatórios não-esteróides, ou a qualquer componente da fórmula, na gravidez, lactação, discrasias sanguíneas, depressão da medula óssea, doença cardíaca grave, doença hepática grave, doença renal grave; úlcera péptica ativa; sintomas de pólipos nasais associados com broncoespasmo, ou angioedema, anafilaxia ou outras reações alérgicas graves induzidas pelo ácido acetilsalicílico ou por outros fármacos com atividade inibidora da prostaglandina sintetase. A administração de diclofenaco potássico não é recomendada em crianças com menos de 1 ano de idade.

Reações adversas e efeitos colaterais de Neocoflan

As seguintes reações adversas foram relatadas com o uso do diclofenaco potássico: Trato gastrintestinal: Ocasionais: distúrbios gastrintestinais, tais como: dor epigástrica, náusea, vômito, diarréia, cólicas abdominais, flatulência, dispepsia e anorexia. Casos raros: sangramento gastrintestinal, hematêmese, melena, úlcera péptica com ou sem sangramento ou perfuração e diarréia sanguinolenta. Casos isolados: distúrbios no intestino grosso, como colite hemorrágica não-específica e exacerbação da colite ulcerativa ou proctocolite de Crohn, glossite, estomatite aftosa, lesões esofágicas e constipação. Sistema nervoso central e periférico: Ocasionalmente; cefaléia, tontura ou vertigem, raramente sonolência. Casos isolados: distúrbios da sensibilidade, incluindo parestesias, distúrbios de memória, desorientação, distúrbios de visão (visão turva e diplopia), audição alterada, zumbido, distúrbios de paladar, insônia, irritabilidade, convulsões, depressão, ansiedade, pesadelos, tremores, reações psicóticas e alteração do paladar. Pele: Ocasionalmente; rash ou erupções cutâneas, raramente urticária e casos isolados de eritroderma, perda de cabelos, reação de fotossensibilidade, púrpura incluindo a alérgica, eczema, eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson e síndrome de Lyell. Síndrome urogenital: Casos isolados de insuficiência renal aguda, anormalidades urinárias, tais como: hematúria, proteinúria, nefrite intersticial, sindrome nefrótica e necrose papilar. Fígado: Aumento dos níveis séricos das enzimas aminotransferases (AST e ASO). Casos raros de hepatite com ou sem icterícia. Casos isolados de hepatite fulminante. Sangue: Casos de trombocitopenia, leucopenia, anemia (hemolítica e aplástica), agranulocitose. Hipersensibilidade: Casos raros de asma, reações sistêmicas anafilática/anafilactóides, incluindo hipotensão. Casos isolados de vasculite e pneumonite. Sistema cardiovascular: Casos isolados de palpitação, dores no peito, hipertensão, insuficiência cardíaca congestiva. Outras reações ocasionais: Reações no local da aplicação intramuscular, tais como: dor e endurecimento. Casos isolados: abscesso local e necrose da área da aplicação intramuscular.

Neocoflan - Posologia

Dismenorréia primária: A dose diária é geralmente de 50 a 200 mg, adaptada a cada caso. A dose inicial de 50 a 100 mg/diário deve ser administrada e, se necessário, aumentada no curso de vários ciclos menstruais até ao máximo de 20 mg/dia. O tratamento inicia-se com o aparecimento dos primeiros sintomas e, de acordo com a intensidade, prolonga-se por alguns dias. A ingestão do diclofenaco potássico juntamente com alimentos não tem influência na quantidade de diclofenaco absorvido, embora o início e a taxa de absorção possam ser ligeiramente retardados. A dose inicial recomendada é de 100 a 150 miligramas Em casos mais leves, bem como para pacientes acima de 14 anos de idade, 75 a 100 mg/dia são em geral suficientes. A dose diária prescrita deve ser fracionada em duas a três tomadas.


Bulas
Principal