Omeprotec - Bula

Omeprotec



Omeprotec

Indicação

Para quê serve Omeprotec?

No tratamento da úlcera duodenal, úlcera gástrica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger-

Ellison e pacientes refratários a outros tratamentos.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Hipersensibilidade a qualquer dos componentes da fórmula, gravidez e lactação.

Posologia

Como usar Omeprotec?

Úlcera duodenal: 20 mg/dia, por 2 semanas. caso não ocorra cicatrização, o tratamento deve Prosseguir por mais 2 semanas. úlcera gástrica e esofagite de refluxo: 20 mg/dia, por 4 semanas. caso Não ocorra a cicatrização, recomenda-se tratamento por mais 4 semanas. pacientes refratários a outros Tratamentos: 40 mg/dia, por 4 semanas para úlcera duodenal e 8 semanas para úlcera gástrica e esofagite De refluxo grave, após as quais deverá ocorrer a cicatrização. tratamento de manutenção: na prevenção De recidivas em pacientes com úlcera gástrica e pouco responsivo - 20 mg/dia. se necessário, a dose pode Ser aumentada para 40 mg/dia. síndrome de zollinger-ellison: deve-se adaptar a posologia de acordo com A resposta de cada paciente, mantendo o tratamento pelo tempo necessário para uma resposta clínica Satisfatória e, a critério médico. recomenda-se dose inicial de 60 mg/dia. a maioria dos casos é controlada Com doses de 20-120 mg/dia. posologia > 80 mg/dia deve ser administrada em 2 tomadas diárias.

Tratamentos por mais de 8 semanas, somente são aplicados na síndrome de zollinger-ellison, devendo ser Efetuadas verificações periódicas do estômago através de endoscopias ou radiografias. dose de Manutenção na úlcera duodenal e esofagite de refluxo: 10 mg/dia.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Contraindicado na gravidez e lactação. Pode ocorrer acloridria e consequente elevação da concentração sérica de gastrina. Mas, isto não é observado no tratamento de 2-4 semanas. Nos casos de tratamento prolongado, deve-se dar atenção à possibilidade de aumento da concentração de gastrina. Nos casos de úlcera gástrica, deve ser verificada a benignidade da lesão antes do tratamento. Em pacientes com funções hepática e renal normais não se observaram alterações nos parâmetros laboratoriais com a administração do OMEPROTEC. Mas, pacientes com funções hepática ou renal alteradas devem ser monitorizados durante o tratamento com o produto. O OMEPROTEC pode retardar a velocidade do metabolismo de diazepam, fenitoína e warfarina, drogas metabolizadas por oxidação hepática. Recomenda-se que quando do uso simultâneo do OMEPROTEC com drogas cujo metabolismo depende do sistema dependente do citocromo P-450 monooxigenase hepática, as doses das mesmas sejam ajustadas adequadamente, com a monitorização do paciente. Não foram observadas interações com a administração simultânea de OMEPROTEC com antiácidos. Nas doses indicadas e nos tratamentos a curto prazo, OMEPROTEC é em geral bem tolerado. Durante o tratamento prolongado têm sido observado aparecimento de cistos glandulares gástricos benignos e reversíveis. Essas reações são de intensidade leve e desaparecem, em geral, com a continuação do tratamento, ou logo após sua suspensão.

Pacientes com mais de 65 anos, tem maior sensibilidade aos medicamentos do que pacientes jovens.

Poderá o médico iniciar com uma dose menor e observar a reação ao tratamento. Em pacientes idosos ou com função hepática ou renal comprometidas não é necessário ajustar as doses. Ainda não há experiência com o uso de OMEPROTEC em crianças.

Apresentação

14 cápsulas 10 miligramas 7 cápsulas 20 miligramas 14 cápsulas 20 miligramas 28 cápsulas 20 miligramas 7 cápsulas 40 miligramas

Venda

Venda sob prescrição médica

Introdução

OMEPROTEC Omeprazol Registro M.S. nº 1.0047.0245

Laboratório

HEXAL DO BRASIL Ltda.


Bulas
Principal