Pentaspan - Bula

Pentaspan



Pentaspan

Indicação

Para quê serve Pentaspan?

Como adjunto em leucoferese, para facilitar a separação, por centrifugação, dos componentes do sangue (aumenta a velocidade de sedimentação das hemáceas, tornando mais eficiente a coleta e separação dos leucócitos); como expansor plasmático.

Contraindicações

Quando não devo usar este medicamento?

Pacientes com hipersensibilidade ao hidroxietilamido (pentastarch) ou com diáteses hemorrágicas ou insuficiência cardíaca congestiva, onde a sobrecarga de volume pode ser um problema potencial. Pentaspan (hidroxietilamido) não deve ser administrado em pacientes com insuficiência renal, anúria ou oligúria.

Posologia

Como usar Pentaspan?

Em leucoferese: 250 a 700 mililitros de Pentaspan. A esta solução deve ser adicionado citrato (anticoagulante) na linha de introdução do aparelho de centrifugação, na proporção de 1:8 a 1:13 com relação ao sangue venoso total. A solução contendo Pentaspan e citrato deve ser vigorosamente misturada para se assegurar efetiva anticoagulação do sangue. Como expansor plasmático: a dose adequada de Pentaspan deve ser determinada individualmente, de acordo com a gravidade do quadro clínico. Recomenda-se, apenas, não ultrapassar o volume total de 2 litros, nas 24 horas. Antes de se administrar Pentaspan, deve-se observar a presença de vácuo, confirmando se há presença ou não de depressões no disco de látex de vedação ou se o produto não foi violado. Cada bolsa deve ser inspecionada antes de ser utilizada. Mas, mesmo após a mistura e durante a administração deve-se reinspecionar a solução frequentemente. Se forem verificadas evidências de contaminação, instabilidade ou se o paciente apresentar sinais de febre, frio ou ainda reações não mencionadas anteriormente, a administração deve ser descontinuada. - Superdosagem: em casos de superdosagem, deve-se adotar tratamento sintomático e as medidas habituais de suporte.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

As seguintes reações foram observadas, com o uso de Pentaspan em leucoferese: cefaléia, diarréia, náuseas, fraqueza, ganho de peso transitório, insônia, fadiga, febre, edema, parestesia, acne, mal-estar, calafrio, tontura, dor no peito, tremor, congestão nasal, ansiedade, taquicardia. Não é certo se estas reações são atribuíveis à droga, ao procedimento, à medicação concomitante ou à combinação de todos estes fatores. A hemodiluição causada pelo Pentaspan pode resultar em redução dos níveis de proteínas totais, albumina, cálcio, fibrinogênio, hemoglobina e do número de plaquetas. Nenhuma destas alterações, entretanto, ocorre em um grau que possa acarretar risco significante aos doadores. Grandes volumes de Pentaspan podem, também, alterar levemente o mecanismo de coagulação, isto é, prolongar, transitoriamente, os tempos de protombina, de tromboplastina, de coagulação e de sangramento.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Não adicionar qualquer substância a esta solução. A segurança e compatibilidade de outros aditivos ainda não foram estabelecidas. Observar a presença de coloração escura. Durante o processo de leucoferese, deve-se realizar, de maneira regular e frequente, avaliação clínica e hemograma completo. Se a frequência da leucoferese exceder às recomendações habituais para doação de sangue total, os estudos adicionais devem ser efetuados: tempo de protrombina (TP) e tempo de tromboplastina parcial (TTP). A possibilidade de sobrecarga circulatória deve estar sempre em mente. Deve-se ter cautela também quando houver risco acentuado de edema pulmonar e/ou insuficiência cardíaca congestiva. Recomenda-se, também, cuidados adicionais, no caso de insuficiência renal, já que o rim é a principal via de eliminação do hidroxietilamido. A administração deve ser realizada com cautela em pacientes com antecedentes de doença hepática. Algumas reações de hipersensibilidade como broncospasmo e urticária, foram observadas. Mas, Pentaspan não parece estimular a formação de anticorpos. Se tais reações de hipersensibilidade ocorrerem, poderão ser prontamente controladas com a descontinuação da droga e, se necessário, administração de um anti-histamínico. Elevação dos níveis de amilase sérica pode ser observada temporariamente, após a administração de Pentaspan, embora nenhuma associação com pancreatite tenha sido demonstrada. - Gravidez: até o momento não foi estabelecida a segurança de Pentaspan em mulheres grávidas. Portanto, Pentaspan só deve ser usado durante a gravidez se os benefícios potenciais justificarem o risco ao feto. Amamentação: não se sabe se o Pentaspan é excretado no leite materno. Recomenda-se cautela, portanto, quando da sua administração em mulheres durante a fase de aleitamento. Uso pediátrico: a segurança e eficácia de Pentaspan (Hidroxietilamido) em crianças ainda não foram estabelecidas.

Composição

Cada 100 mililitros da solução injetável contém:hidroxietilamido (pentastarch) 10,0 g, excipientes q.s.p. 100 mililitros Excipientes: cloreto de sódio, hidróxido de sódio e água para injeção. Eletrólitos (mEq/e): Na+ 154, Cl- 154; osmolaridade: 326 m Osm.

Apresentação

Caixa com 1 bolsa plástica com 500 mililitros da solução de hidroxietilamido 10% (pentastarch) em cloreto de sódio 0,9%.

Laboratório

Rhodia Farma Ltda.


Bulas
Principal