Pen-ve-oral - Bula

Pen-ve-oral



Laboratório

Eurofarma

Apresentação de Pen-ve-oral

compr. 500.000 U: caixa com 12 compr. solução oral (400.000 U/5ml): caixa com frasco com pó para preparação. Após reconstituição, a solução conterá 60 mililitros

Pen-ve-oral - Indicações

Pen-ve-oral está indicado no tratamento de infecções leves a moderadas causadas por microrganismos sensíveis à fenoximetilpenicilina potássica. 1. Infecções estreptocócicas leves a moderadas do trato respiratório superior, escarlatina e erisipela. 2. Infecções pneumocócicas: infecções leves a moderadas do trato respiratório. 3. Infecções estafilocócicas: infecções leves localizadas na pele e tecidos moles causadas por cepas sensíveis. 4. Fusoespiroquetose (gengivite e faringite de Vincent): infecções leves a moderadas da orofaringe. 5. Profilaxia da endocardite bacteriana em pacientes com lesões cardíacas congênitas ou adquiridas, incluindo a doença reumática, que irão submeter-se a cirurgia dentária ou a procedimentos cirúrgicos no trato respiratório superior.

Contraindicações de Pen-ve-oral

O Pen-ve-oral está contraindicado para pacientes com história de hipersensibilidade à penicilinas e/ou demais componentes da formulação. Não deve ser administrado a pacientes sensíveis à cefalosporinas.

Reações adversas e efeitos colaterais de Pen-ve-oral

Embora a incidência de reações às penicilinas orais ocorra em menor frequência do que com a terapêutica injetável, deve-se lembrar que todas As formas de hipersensibilidade, incluindo choque anafilático fatal já foram descritas. As reações mais comuns às penicilinas orais são: náusea, Vômito, dor abdominal, diarréia e alteração da coloração da mucosa da língua. As reações de hipersensibilidade são: erupções cutâneas (dermatite Maculopapular à esfoliativa), urticária, reações semelhantes à doença do soro, edema de laringe e anafilaxia. Febre e eosinofilia podem ser as únicas Reações observadas. Anemia hemolítica, leucopenia, trombocitopenia, neuropatia e nefropatia são reações infrequentes e geralmente estão associadas a altas doses de penicilina injetável.

Pen-ve-oral - Posologia

A dose de fenoximetilpenicilina potássica deve ser determinada de acordo com a sensibilidade do microrganismo infectante e a gravidade da infecção, e ajustada de acordo com a resposta clínica do paciente. A dose para crianças com menos de 12 anos de idade é calculada levando-se em conta o peso corporal. Recomenda-se a utilização de 25.000 a 90.000 unidades/kg/dia, divididas em 3 a 6 administrações. Para infecções estreptocócicas leves e moderadas do trato respiratório, incluindo otite média, pode-se utilizar 40.000 unidades/kg/dia, divididas em duas doses iguais, por 10 dias, como regime posológico alternativo. As doses usualmente recomendadas para adultos e crianças acima de 12 anos são: Infecções estreptocócicas leves a moderadas do trato respiratório superior, bem como escarlatina e erisipela: 200.000 a 500.000 unidades a cada 6 ou 8 horas por 10 dias. Infecções pneumocócicas leves a moderadas do trato respiratório, incluindo otite média: 400.000 a 500.000 unidades a cada 6 horas, até que o paciente encontre-se afebril por pelo menos 2 dias. Infecções estafilocócicas da pele e dos tecidos moles: 400.00 a 500.00 unidades a cada 6 ou 8 horas. Fusoespiroquetoses (angina de Vincent) leves a moderadas da orofaringe: 400.000 a 500.000 unidades a cada 6 ou 8 horas. Para prevenção de recorrência de febre reumática e/ou coréia recomenda-se a utilização de 200.000 a 500.00 unidades duas vezes ao dia, ininterruptamente. Profilaxia da endocardite bacteriana em pacientes com lesões cardíacas congênitas ou adquiridas, incluindo a doença reumática, que irão submeter-se a cirurgia dentária ou a procedimentos cirúrgicos no trato respiratório superior: 3.000.000 de unidades (1.500.000 de unidades para crianças abaixo de 27 kg), uma hora antes do procedimento, e então, 1.500.000 de unidades (800.000 a 1.000.000 de unidades para crianças abaixo de 27 kg) após 6 horas.

Pen-ve-oral - Informações

A fenoximetilpenicilina potássica (penicilina V) é o análogo fenoximetil da penicilina G. É quimicamente designada de ácido 3,3-dimetil-7-oxo-6(2-fenoxiacetamido)-4-tia-1- azabiciclo [3.2.0] heptano-2-carboxílico. É um antibiótico que exerce sua ação bactericida durante o estágio de multiplicação ativa dos microrganismos sensíveis. Atua por inibição da biossíntese do mucopeptídeo da parede celular. Não é ativa contra bactérias produtoras de penicilinase, as quais incluem muitas cepas de estafilococos. A droga exerce elevada atividade in vitro contra estafilococos (exceto as cepas produtoras de penicilinase), estreptococos (grupos A, C, G, H, L e M) e pneumococos. Outros microrganismos sensíveis à fenoximetilpenicilina potássica são: Corynebacterium diphtheriae, Bacillus anthracis, Clostridia, Actinomyces bovis, Streptobacillus moniliformis, Listeria monocytogenes, Leptospira e Neisseria gonorrhoeae. O Treponema pallidum é extremamente sensível à ação bactericida da fenoximetilpenicilina potássica.


Bulas
Principal