RETROVIR AZT - Bula

RETROVIR AZT



RETROVIR AZT

Composição

CADA CAPSULA DE 100 MG CONTEM: ZIDOVUDINA 100 MG. CADA CAPSULA DE 250 MG CONTEM: ZIDOVUDINA 250 MG. CADA ML DA SOLUCAO ORAL CONTEM: ZIDOVUDINA 10 MG.

Posologia e Administração

ADULTOS: UMA DOSE INICIAL DE 200 MG DE ZIDOVUDINA A CADA 4 HORAS (1200 MG/DIA) E RECOMENDADA PARA PACIENTES COM PESO MEDIO DE 70 KG. UMA AMPLA VARIACAO DA DOSE, ENTRE 500 A 1500 MG/DIA VEM SENDO UTILIZADA. O ESQUEMA POSOLOGICO IDEAL DEVE SER DETERMINADO POIS PODE VARIAR DE PACIENTE PARA PACIENTE. NA PRATICA, MUITOS PACIENTES PODEM SER CONTROLADOS SATISFATORIAMENTE COM 1000 MG/DIA, DIVIDIDOS EM 4 OU 5 DOSES. EM ALGUNS CASOS, UMA DOSE DIARIA MAIS BAIXA PODE SER PRESCRITA, DEPENDENDO DA FASE DA DOENCA E OUTROS FATORES RELEVANTES (POR EXEMPLO, GRAU DE COMPROMETIMENTO DA MEDULA E PESO CORPOREO DO PACIENTE). A EFICACIA DAS DOSES MAIS BAIXAS NO TRATAMENTO OU PREVENCAO DE DISFUNCOES NEUROLOGICAS ASSOCIADAS AO HIV OU DE TUMORES MALIGNOS NAO E CONHECIDA. A EFICACIA DA ADMINISTRACAO DAS DOSES COM MENOR FREQUENCIA (EM INTERVALOS MAIORES QUE A CADA 6 HORAS) AINDA DEVE SER ESTABELECIDA. PARA PACIENTES ASSINTOMATICOS, UMA DOSE DE 500 A 1500 MG DIARIOS TEM SIDO UTILIZADA. O TRATAMENTO PODE SER INICIADO COM 500 MG AO DIA, NO ENTANTO, SE A DOENCA PROGREDIR RECOMENDA-SE AUMENTAR A DOSE. A DOSE A SER ADMINISTRADA PODE SER CALCULADA MAIS PRECISAMENTE COM BASE NA PROPORCAO DE 3,5 MG/KG A CADA 4 HORAS (SEIS VEZES AO DIA). SUGERE-SE QUE SEJAM FEITOS AJUSTES DE DOSE EM PACIENTES COM POSSIVEL TOXICIDADE HEMATOLOGICA. SE O NIVEL DE HEMOGLOBINA CAIR PARA 7,5G/DECILITRO A 9 G/DECILITRO OU A CONTAGEM DE NEUTROFILOS CAIR PARA 0,75 X 10 \UP4 9 /LITRO A 1,0 X 10 \UP4 9 /LITRO, A DOSE RECOMENDADA DEVE SER TOMADA A CADA 8 HORAS. O TRATAMENTO COM RETROVIR DEVE SER DESCONTINUADO, SE O NIVEL DE HEMOGLOBINA CAIR PARA MENOS DE 7,5 G/DECILITRO, OU A CONTAGEM DE NEUTROFILOS CAIR PARA MENOS DE 0,75 X 10 \UP4 9 /LITRO. A RECUPERACAO GERALMENTE E OBSERVADA DENTRO DE DUAS SEMANAS, APOS O QUE O TRATAMENTO COM ZIDOVUDINA, EM DOSE REDUZIDA (OU SEJA, A DOSE RECOMENDADA A CADA 8 HORAS) PODE SER REINSTITUIDO. APOS UM PERIODO DE 2 A 4 SEMANAS, A DOSE PODE SER GRADUALMENTE AUMENTADA, DEPENDENDO DA TOLERANCIA DO PACIENTE, ATE QUE A DOSE ORIGINAL SEJA ALCANCADA. PACIENTES IDOSOS: NAO HA DADOS DISPONIVEIS, MAS RECOMENDA-SE CUIDADO ESPECIAL, DEVIDO A MAIOR PROBABILIDADE DE INSUFICIENCIA RENAL NOS PACIENTES IDOSOS. CRIANCAS: PARA CRIANCAS COM MAIS DE 3 MESES A 12 ANOS A DOSE INICIAL RECOMENDADA E DE 180 MG/M \UP4 2 DE SUPERFICIE CORPORAL A CADA 6 HORAS (720 MG/M \UP4 2 /DIA). A DOSE MAXIMA NAO DEVE EXCEDER 200 MG A CADA 6 HORAS. O REGIME TERAPEUTICO IDEAL AINDA NAO FOI ESTABELECIDO E PODE VARIAR DE PACIENTE PARA PACIENTE. UMA VARIACAO DE DOSES, NORMALMENTE ENTRE 120 E 180 MG/M \UP4 2 DE SUPERFICIE CORPORAL A CADA 6 HORAS (480 - 720 MG/M \UP4 2 /DIA) TEM SIDO UTILIZADA. A EFICACIA DE DOSES MAIS BAIXAS PARA O TRATAMENTO OU PREVENCAO DA DISFUNCAO NEUROLOGICA ASSOCIADA AO HIV E DE TUMORES NAO ESTA ESTABELECIDA. A EFICACIA DA ADMINISTRACAO DO PRODUTO EM FREQUENCIA MENOR QUE DE 6 EM 6 HORAS AINDA NAO FOI DETERMINADA. - INSUFICIENCIA RENAL: NAO HA DADOS DISPONIVEIS SOBRE O USO DE RETROVIR EM PACIENTES COM INSUFICIENCIA RENAL. TODAVIA, A ZIDOVUDINA E BASICAMENTE ELIMINADA POR VIA RENAL COMO DROGA INALTERADA (10-20%) OU EM FORMA DO METABOLITO GLUCURONIDEO (50-80%). O ACUMULO DOS MESMOS PROVAVELMENTE OCORRERA NA PRESENCA DE INSUFICIENCIA RENAL E PODE AUMENTAR O RISCO DE TOXICIDADE. INSUFICIENCIA HEPATICA: NAO HA DADOS DISPONIVEIS SOBRE O USO DE RETROVIR EM PACIENTES COM FUNCAO HEPATICA COMPROMETIDA. UMA VEZ QUE A GLUCURONIDACAO OCORRE PREDOMINANTEMENTE NO FIGADO, E PROVAVEL QUE OCORRA UM ACUMULO DE ZIDOVUDINA EM PACIENTES COM INSUFICIENCIA HEPATICA, O QUE LEVA A UM MAIOR RISCO DE TOXICIDADE. - SUPERDOSAGEM: SINTOMAS: OS DADOS DISPONIVEIS SOBRE AS CONSEQUENCIAS DA INGESTAO DE SUPERDOSES AGUDAS SAO LIMITADOS. NAO FOI IDENTIFICADO NENHUM SINTOMA ESPECIFICO NESTES CASOS. ALTAS DOSES ORAIS DE ATE 1250 MG DE RETROVIR A CADA QUATRO HORAS, POR QUATRO SEMANAS, FORAM ADMINISTRADAS A DOIS PACIENTES. UM APRESENTOU ANEMIA E NEUTROPENIA, ENQUANTO QUE OUTRO NAO APRESENTOU EFEITOS INDESEJAVEIS. TRATAMENTO: OS PACIENTES DEVEM SER ACOMPANHADOS COM RIGOR PARA VERIFICACAO DE EVIDENCIA DE TOXICIDADE (V. ``REACOES ADVERSAS") E RECEBER O TRATAMENTO DE SUPORTE NECESSARIO. NAO SE SABE SE A ZIDOVUDINA E DIALISAVEL.

Precauções

OS PACIENTES DEVEM SER PREVENIDOS SOBRE O USO CONCOMITANTE DE AUTOMEDICACAO (V. INTERACOES DE DROGAS). OS PACIENTES DEVEM SER ADVERTIDOS DE QUE O TRATAMENTO COM A ZIDOVUDINA NAO DEMONSTROU REDUZIR O RISCO DE TRANSMISSAO DO HIV A OUTROS ATRAVES DO CONTATO SEXUAL OU CONTAMINACAO SANGUINEA. TOXICIDADE HEMATOLOGICA: ANEMIA (NORMALMENTE OCORRE APOS SEIS SEMANAS DE TRATAMENTO COM A ZIDOVUDINA, MAS OCASIONALMENTE ANTES), NEUTROPENIA (COMUMENTE OCORRE A QUALQUER TEMPO APOS QUATRO SEMANAS DE TRATAMENTO) E LEUCOPENIA (NORMALMENTE SECUNDARIA A NEUTROPENIA) SAO OCORRENCIAS FREQUENTEMENTE ESPERADAS EM PACIENTES EM TRATAMENTO COM O RETROVIR. POR ESSA RAZAO, OS PARAMETROS HEMATOLOGICOS DEVEM SER CUIDADOSAMENTE CONTROLADOS. RECOMENDA-SE QUE SEJAM REALIZADOS TESTES SANGUINEOS PELO MENOS A CADA DUAS SEMANAS, DURANTE OS TRES PRIMEIROS MESES DE TRATAMENTO, E, EM SEGUIDA, PELO MENOS UMA VEZ POR MES. SE OCORRER ANEMIA OU MIELOSSUPRESSAO, SUGEREM-SE AJUSTAMENTOS DE DOSE (V. DOSES E ADMINISTRACAO). NORMALMENTE, TAIS ANORMALIDADES SAO RAPIDAMENTE REVERSIVEIS COM A SUSPENSAO DO TRATAMENTO. DEVE-SE TOMAR CUIDADO ESPECIAL COM PACIENTES COM COMPROMETIMENTO PREEXISTENTE DA MEDULA OSSEA (OU SEJA, HEMOGLOBINA INFERIOR A 9 G/DECILITRO OU CONTAGEM DE NEUTROFILOS INFERIOR A 1,0 X 10 \UP4 9 /LITRO). NAO SE OBSERVOU EVIDENCIA DE MUTAGENICIDADE NO TESTE DE AMES. TODAVIA, A ZIDOVUDINA FOI DISCRETAMENTE MUTAGENICA EM ENSAIO DE CELULA DE LINFOMA DE CAMUNDONGO E FOI POSITIVA EM UM ENSAIO IN VITRO DE TRANSFORMACAO CELULAR. DANOS CROMOSSOMICOS FORAM OBSERVADOS EM UM ESTUDO IN VITRO, MAS NAO EM UM ESTUDO IN VIVO COM RATOS. A IMPORTANCIA CLINICA DESSAS DESCOBERTAS NECESSITA AINDA DE ESCLARECIMENTOS. GRAVIDEZ: A ADMINISTRACAO SISTEMICA DA ZIDOVUDINA A FEMEAS PRENHES DE COELHOS E RATOS NAO PRODUZIU EFEITOS EMBRIOTOXICOS OU TERATOGENICOS. NAO HA DADOS DISPONIVEIS SOBRE O USO DE RETROVIR EM MULHERES GRAVIDAS. O USO DEVE SOMENTE SER CONSIDERADO, QUANDO OS BENEFICIOS POTENCIAIS SUPERAREM A POSSIBILIDADE DE RISCOS DESCONHECIDOS. LACTACAO: NAO HA DADOS DISPONIVEIS QUE INDIQUEM QUE A ZIDOVUDINA E EXCRETADA NO LEITE MATERNO. UMA VEZ QUE A DROGA PODE PASSAR PARA O LEITE MATERNO E CAUSAR GRAVE TOXICIDADE AOS LACTENTES, RECOMENDA-SE QUE AS MAES QUE ESTEJAM TOMANDO RETROVIR SE ABSTENHAM DE AMAMENTAR SEUS FILHOS. CARCINOGENICIDADE: ESTUDOS DE CARCINOGENICIDADE FORAM LEVADOS A EFEITO EM CAMUNDONGOS E RATOS USANDO-SE TRES DIFERENTES REGIMES DE DOSE EM CADA ESPECIE. OS CAMUNDONGOS NO GRUPO DE ALTA DOSE RECEBERAM A ZIDOVUDINA POR MAIS DE 18 MESES, EM DOSES DE 120 MG/KG/DIA (REDUZINDO-SE NO NONAGESIMO DIA PARA 40 MG/KG/DIA). OBSERVOU-SE UMA INCIDENCIA DE APROXIMADAMENTE 10% NO APARECIMENTO TARDIO DE CARCINOMAS ESCAMOCELULARES VAGINAIS/PAPILOMAS ESCAMOCELULARES. UM CAMUNDONGO NO GRUPO DE DOSE MEDIA (60 MG/KG/DIA, REDUZINDO-SE NO NONAGESIMO DIA PARA 30 MG/KG/DIA) DESENVOLVEU PAPILOMA ESCAMOCELULAR. NO GRUPO DE RATOS DE ALTA DOSE QUE RECEBEU ZIDOVUDINA POR MAIS DE 20 MESES EM DOSES DE 600 MG/KG/DIA (REDUZINDO-SE NO NONAGESIMO DIA PARA 450 MG/KG/DIA E NO DIA 279 PARA 300 MG/KG/DIA), OBSERVOU-SE UMA INCIDENCIA DE APROXIMADAMENTE 3% NO APARECIMENTO TARDIO DE CARCINOMAS ESCAMOCELULARES VAGINAIS. NESTES ESTUDOS, AS CONCENTRACOES PLASMATICAS DA ZIDOVUDINA, ELICIADAS PELAS ALTAS DOSES, EXCEDERAM AS CONCENTRACOES PLASMATICAS MEDIAS TERAPEUTICAS DE PICO EM SERES HUMANOS EM 27 VEZES NOS CAMUNDONGOS EM PELO MENOS 130 VEZES NOS RATOS. NENHUM TUMOR DA NATUREZA ACIMA MENCIONADA FOI ENCONTRADO NAS FEMEAS DE CAMUNDONGOS E RATOS COM DOSES MENORES OU NOS ANIMAIS DE CONTROLE, NEM HOUVE QUALQUER AUMENTO RELACIONADO A DOSE DE OUTROS TUMORES EM QUALQUER DOS SEXOS. A IMPORTANCIA CLINICA DESSAS DESCORBERTAS NAO ESTA DEVIDAMENTE EVIDENCIADA. FERTILIDADE: NAO HA DADOS DISPONIVEIS. INTERACOES MEDICAMENTOSAS: UMA VEZ QUE A EXPERIENCIA SOBRE INTERACAO DE DROGAS COM A ZIDOVUDINA E LIMITADA, DEVE-SE TOMAR CUIDADO AO SE COMBINAREM OUTRAS DROGAS COM RETROVIR. AS INTERACOES INDICADAS ABAIXO NAO DEVEM SER CONSIDERADAS COMO CONCLUSIVAS, MAS COMO REPRESENTATIVAS DAS CLASSES DE DROGA, COM AS QUAIS SE DEVE TOMAR CUIDADO. RELATOU-SE QUE OS NIVEIS SANGUINEOS DA FENITOINA SAO BAIXOS EM ALGUNS PACIENTES EM TRATAMENTO COM A ZIDOVUDINA, ENQUANTO QUE EM UM PACIENTE FOI NOTADO UM ALTO NIVEL. ESTAS OBSERVACOES SUGEREM QUE OS NIVEIS DA FENITOINA DEVEM SER CUIDADOSAMENTE CONTROLADOS EM PACIENTES QUE ESTEJAM RECEBENDO AMBAS AS DROGAS. O USO DE PARACETAMOL DURANTE O TRATAMENTO COM RETROVIR AUMENTOU A INCIDENCIA DE NEUTROPENIA, PARTICULARMENTE APOS TRATAMENTO CRONICO, PRESUMIVELMENTE POR REDUZIR O METABOLISMO DA ZIDOVUDINA. OUTRAS DROGAS (TAIS COMO A ASPIRINA, A CODEINA, A MORFINA, A INDOMETACINA, O CETOPROFENO, O NAPROXENO, O OXAZEPAM, O LORAZEPAM, A CIMETIDINA, O CLOFIBRATO, A DAPSONA E A ISOPRINOSINA) PODEM ALTERAR O METABOLISMO DA ZIDOVUDINA, INIBINDO CONCORRENTEMENTE A GLUCURONIDACAO OU INIBINDO DIRETAMENTE O METABOLISMO MICROSSOMICO HEPATICO. DEVE-SE DAR ESPECIAL ATENCAO AS POSSIBILIDADES DE INTERACOES, ANTES DE SE ADMINISTRAREM TAIS DROGAS, PARTICULARMENTE PARA TRATAMENTO CRONICO, EM COMBINACAO COM O RETROVIR. O TRATAMENTO CONCOMITANTE COM DROGAS POTENCIALMENTE NEFROTOXICAS OU MIELOSSUPRESSORAS (POR EXEMPLO, DAPSONA, PENTAMIDINA, ANFOTERICINA, FLUCITOSINA, GANCICLOVIR, INTERFERON, VINCRISTINA, VIMBLASTINA E DOXORUBICINA) PODE TAMBEM AUMENTAR O RISCO DE TOXICIDADE COM A ADMINISTRACAO DE RETROVIR. ALGUNS ANALOGOS NUCLEOSIDEOS (POR EXEMPLO, A RIBOVIRINA) ANTAGONIZAM A ATIVIDADE ANTIVIROTICA DA ZIDOVUDINA IN VITRO, E, DESSA FORMA, O USO CONCOMITANTE DE TAIS DROGAS DEVE SER EVITADO. UM VEZ QUE ALGUNS PACIENTES EM TRATAMENTO COM A ZIDOVUDINA PODEM CONTINUAR A APRESENTAR INFECCOES OPORTUNISTAS, O USO CONCOMITANTE DE TRATAMENTO ANTIMICROBIANO PROFILATICO DEVE SER CONSIDERADO. TAIS DROGAS PODEM INCLUIR O COTRIMOXAZOL, A PIRIMETAMINA E O ACICLOVIR. OS DADOS QUE INDICAM UM AUMENTO DE RISCO DE TOXICIDADE COM ESTAS DROGAS SAO LIMITADOS. DADOS LIMITADOS SUGEREM QUE A PROBENICIDA AUMENTA A MEDIA DA MEIA-VIDA E A AREA SOB A CURVA DE CONCENTRACAO PLASMATICA DA ZIDOVUDINA, ATRAVES DA DIMINUICAO DA EXCRECAO RENAL. A GLUCURONIDACAO DA DROGA PODE TAMBEM SER REDUZIDA NA PRESENCA DE PROBENICIDA.

Reações Adversas

AS MAIS FREQUENTES E SERIAS REACOES ADVERSAS INCLUEM ANEMIA (NA MAIORIA DAS VEZES REQUERENDO TRANSFUSOES), NEUTROPENIA E LEUCOPENIA. ELAS OCORREM COM MAIOR FREQUENCIA NOS PACIENTES COM AIDS DO QUE NAQUELES COM ARC E, EM ESPECIAL, EM PACIENTES COM BAIXAS CONTAGENS DE CELULAS T4 (T-AUXILIAR), INFERIORES A 100/MM3. A REDUCAO DA DOSE OU A SUSPENSAO DO TRATAMENTO PODE SER NECESSARIA (V. DOSES E ADMINISTRACAO). A INCIDENCIA DE NEUTROPENIA FOI TAMBEM AUMENTADA EM PACIENTES COM NEUTROPENIA OU ANEMIA PREEXISTENTES, NAQUELES COM BAIXOS NIVEIS DE VITAMINA B12 E NAQUELES QUE TOMAVAM PARACETAMOL CONCOMITANTEMENTE (V. INTERACAO MEDICAMENTOSA). A OCORRENCIA DE TOXICIDADE HEMATOLOGICA APRESENTOU-SE RELACIONADA INVERSAMENTE AO NUMERO DE LINFOCITOS CD4 (T4), HEMOGLOBINA E CONTAGEM DE GRANULOCITOS, DIRETAMENTE RELACIONADA A DOSE E DURACAO DO TRATAMENTO. UMA VEZ QUE MUITOS PACIENTES JA ERAM ANEMICOS E/OU GRANULOCITOPENICOS ANTES DO INICIO DO TRATAMENTO COM A ZIDOVUDINA, O EXAME DO GRAU DE ALTERACAO DEVE SER MAIS RIGOROSO. A ANEMIA PARECEU SER CONSEQUENCIA DA MATURACAO COMPROMETIDA DE ERITROCITOS, COMO FOI EVIDENCIADO PELO AUMENTO DE MACROCITOSE (MCV) DURANTE A ADMINISTRACAO DA DROGA. OUTRAS OCORRENCIAS ADVERSAS MAIS FREQUENTES, RELATADAS EM UMA EXTENSA PESQUISA CLINICA CONTROLADA COM PLACEBO, INCLUIRAM NAUSEA, CEFALEIA, ``RASH" CUTANEO, DOR ABDOMINAL, FEBRE, MIALGIA, PARESTESIA, VOMITO, INSONIA E ANOREXIA. EXCETO NAUSEA, CEFALEIA INTENSA, MIALGIA E INSONIA, QUE FORAM SIGNIFICATIVAMENTE MAIS COMUNS EM PACIENTES EM TRATAMENTO COM RETROVIR, A INCIDENCIA DESSAS OCORRENCIAS FOI APENAS LEVEMENTE SUPERIOR EM RELACAO AOS QUE RECEBERAM PLACEBO. OCORRENCIAS ADVERSAS, MENOS COMUMENTE RELATADAS E PROVAVELMENTE POUCO ASSOCIADAS AO TRATAMENTO, INCLUEM ASTENIA, MAL-ESTAR, SONOLENCIA, DIARREIA, TONTURA, PARESTESIA, SUDORESE, DISPNEIA, DISPEPSIA, FLATULENCIA, PALADAR DESAGRADAVEL, DOR TORACICA, PERDA DA ACUIDADE MENTAL, ANSIEDADE, AUMENTO DA FREQUENCIA URINARIA, DEPRESSAO, DOR GENERALIZADA, CALAFRIOS, TOSSE, URTICARIA, PRURIDO E SINDROME SEMELHANTE A GRIPE. A INCIDENCIA DESSAS E DE OUTRAS OCORRENCIAS AINDA MAIS RARAS FOI SEMELHANTE TANTO NOS PACIENTES TRATADOS COM RETROVIR COMO NAQUELES QUE RECEBERAM PLACEBO. AS SEGUINTES OCORRENCIAS FORAM RELATADAS EM PACIENTES TRATADOS COM RETROVIR, AS QUAIS PODEM TAMBEM OCORRER COMO PARTE DO PROCESSO DA DOENCA CONCOMITANTE. A RELACAO ENTRE ESTAS OCORRENCIAS E O USO DE RETROVIR, POR ESTA RAZAO, PODE SER DE DIFICIL AVALIACAO, ESPECIALMENTE EM SITUACOES COMPLICADAS QUE CARACTERIZAM INFECCAO ADIANTADA PELO HIV: CONVULSOES E OUTRAS OCORRENCIAS CEREBRAIS; MIOPATIA; PANCITOPENIA COM HIPOPLASIA DA MEDULA E TROMBOCITOPENIA ISOLADA; ALTOS NIVEIS SANGUINEOS DE ENZIMAS HEPATICAS; PIGMENTACAO DAS UNHAS.

Contraindicações

O RETROVIR E CONTRAINDICADO EM PACIENTES COM CONHECIDA HIPERSENSIBILIDADE A ZIDOVUDINA. O RETROVIR NAO DEVE SER ADMINISTRADO A PACIENTES COM BAIXA CONTAGEM DE NEUTROFILOS (MENOS DE 0,75 X 109/LITRO) OU NIVEIS ANORMAIS DE HEMOGLOBINA (MENOS DE 7,5 G/DECILITRO).

Indicações

RETROVIR E INDICADO PARA O TRATAMENTO DE PACIENTES ASSINTOMATICOS OU COM SINTOMAS LEVES DE INFECCAO PELO VIRUS DA IMUNODEFICIENCIA HUMANA (HIV). RETROVIR TAMBEM ESTA INDICADO PARA PACIENTES COM A SINDROME DA IMUNODEFICIENCIA ADQUIRIDA (AIDS) OU O COMPLEXO RELACIONADO A AIDS (ARC). A EVIDENCIA DE SUA EFICACIA FOI DEMONSTRADA EM PACIENTES COM AIDS, OS QUAIS SE RECUPERARAM DE SEUS PRIMEIROS EPISODIOS DE PNEUMONIA POR PNEUMOCYSTIS CARINII, DENTRO DE QUATRO MESES, E EM PACIENTES COM ARC, COM SINAIS MULTIPLOS DE INFECCAO PELO HIV, INCLUSIVE CANDIDIASE MUCOCUTANEA, PERDA DE PESO (MAIS DE 10% OU 6 1/2 KG), LINFADENOPATIA E FEBRE INEXPLICAVEL. A EFICACIA DO PRODUTO FOI DEMONSTRADA EM DIVERSOS ESTUDOS, CONTROLADOS COM PLACEBO, EM PACIENTES ADULTOS SINTOMATICOS E ASSINTOMATICOS, COM MENOS DE 500/MM3 DE CELULAS T4. OS RESULTADOS DOS ESTUDOS ABERTOS REALIZADOS EM CRIANCAS COM INFECCAO POR HIV SINTOMATICA E INDICACAO DE SIGNIFICANTE IMUNOSSUPRESSAO SAO CONSISTENTES COM A EXPERIENCIA EM ADULTOS. MAIORES BENEFICIOS SAO OBTIDOS QUANDO A MEDICACAO E ADMINISTRADA ANTES QUE OS PACIENTES ATINJAM A FASE AVANCADA DA DOENCA. - MODO DE ACAO: A ZIDOVUDINA E UM AGENTE ANTIVIROTICO QUE E ALTAMENTE ATIVO IN VITRO CONTRA RETROVIRUS, INCLUSIVE O VIRUS DA IMUNODEFICIENCIA HUMANA (HIV, TAMBEM CONHECIDO COMO HTLV-III OU LAV). A ZIDOVUDINA E FOSFORILADA, TANTO EM CELULAS AFETADAS COMO NAQUELAS NAO-AFETADAS, NO MONOFOSFATO, ATRAVES DA TIMIDINA CINASE CELULAR. A FOSFORILACAO SUBSEQUENTE DA ZIDOVUDINA NO DIFOSFATO E, EM SEGUIDA, NO TRIFOSFATO, E CATALIZADA POR TIMIDILATO CINASE CELULAR E CINASES NAO ESPECIFICAS, RESPECTIVAMENTE. O TRIFOSFATO DE ZIDOVUDINA AGE COMO UM INIBIDOR DA TRANSCRIPTASE REVERSA VIROTICA E COMO SUBSTRATO PARA A MESMA. A FORMACAO DE DNA PROVIROTICA ADICIONAL E BLOQUEADA PELA INCORPORACAO DO TRIFOSFATO DE ZIDOVUDINA NA CADEIA E NO TERMINO SUBSEQUENTE DA CADEIA. A COMPETICAO DO TRIFOSFATO DE ZIDOVUDINA PARA A TRANSCRIPTASE RESERVA DO HIV E APROXIMADAMENTE 100 VEZES MAIOR DO QUE PARA A DNA ALFA-POLIMERASE CELULAR.

Apresentação

CAPSULAS DE 100 MG - EMBALAGENS CONTENDO 100 UNIDADES; CAPSULAS DE 250 MG: EMBALAGENS CONTENDO 40 UNIDADES; SOLUCAO ORAL (10 MG/ML DE ZIDOVUDINA): FRASCOS COM 200 ML ACOMPANHADOS DE DOSADOR-MEDIDA.

Laboratório

Zeneca Farmacêutica do Brasil Ltda.

Rod. Raposo Tavares, km 26,9 Cotia/SP - CEP: 06700-000 Tel: 55 (011) 7923-1208 Fax: 55 (011) 7922-2574 Email: itzen@sysnetway.com.br Ver outros medicamentos deste laboratório Pesquisar o preço deste medicamento.

Aviso legal


Bulas
Principal