Acivirax - Bula

Acivirax



Laboratório

Cifarma

Referência

Aciclovir Comprimidos 200 miligramas

Apresentação de Acivirax

Creme derm. - 5g Cpr. 200 miligramas caixa com 25

Acivirax - Indicações

No tratamento de infecções pelo Herpes simplex na pele e mucosas, inclusive Herpes genital inicial e recorrente. Na prevenção e supressão de recidivas de infecções recorrentes por Herpes simplex em pacientes imunocompetentes. Profilaxia de infecções por Herpes simplex em pacientes imunocomprometidos.

Contraindicações de Acivirax

O aciclovir é contraindicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à droga ou a qualquer dos componentes da fórmula

Advertências

Em pacientes idosos, o clearance total corporal do aciclovir declina paralelamente ao clearance da creatinina. Deve-se manter um aporte hídrico suficiente ao paciente que esteja tomando altas doses. O aciclovir deve ser administrado com cautela a pacientes com insuficiência renal, devendo a posologia ser reduzida. Um aporte hídrico suficiente deve ser assegurado. Não foi demonstrado no decorrer das experiências com aminas, potencial teratogênico do aciclovir, portanto, o uso do] aciclovir durante o período de gravidez, deve ser considerado apenas quando os benefícios em potencial suplantem a possibilidade de riscos desconhecidos. O aciclovir é excretado no leite materno, portanto, recomenda-se cautela no caso do aciclovir vir a ser administrado em mulheres que estejam amamentando.

Uso na gravidez de Acivirax

o uso do aciclovir não é recomendado durante o período de gravidez e lactação. Aciclovir deve ser indicado à mulheres grávidas somente quando a relação risco-benefício de sua aplicação aconselhar seu uso. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informe também se está amamentando.

Interações medicamentosas de Acivirax

A probenecida aumenta a vida-média do aciclovir e a área sob a curva de concentração plasmática x tempo. Outros fármacos nefrotóxicos podem aumentar o potencial para nefrotoxicidade do aciclovir, sobretudo na presença de insuficiência renal. Associado a zidovudina pode ocorrer letargia extrema.

Reações adversas e efeitos colaterais de Acivirax

As reações adversas mais comumente associadas ao aciclovir têm sido aquelas relacionadas ao trato gastrointestinal, como náuseas, vômitos, diarréia e dores abdominais. Foram relatados o aparecimento de erupções cutâneas em alguns pacientes, que desapareceram espontaneamente com a descontinuação do tratamento. Outras reações relatadas: aumento na uréia e creatinina sanguínea, pequenos decréscimos nos índices hematológicos, cefaléia, fadiga e distúrbios neurológicos (confusão).

Acivirax - Posologia

Herpes simplex em adultos: 200 miligramas cinco vezes ao dia, com intervalos de aproximadamente 4 horas, omitindo-se a dose noturna. O tratamento deve continuar por 5 dias, mas deve ser estendido em infecções iniciais sérias. Em pacientes gravemente imunocomprometidos ou a pacientes com distúrbios de absorção intestinal, a dose pode ser duplicada (400 mg) ou pode-se considerar a administração intravenosa. A administração das doses deve ser administrada tão cedo quanto possível, após o início da infecção; para os episódios recorrentes, isto deve se feito, de preferência, durante o período pandrômico ou quando as lesões começarem a aparecer. Profilaxia de Herpes simplex em adultos: Em pacientes imunocomprometidos recomenda-se 200 miligramas quatro vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 6 horas. Para pacientes gravemente imunocomprometidos ou com distúrbios de absorção intestinal, a dose pode ser dobrada (400 mg) ou pode-se considerar a administração intravenosa. A duração da administração profilática é determinada pela duração do período do risco. Supressão de Herpes simplex em adultos: 200 miligramas quatro vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 6 horas. Muitos pacientes podem ser convenientemente controlados com um regime de dose de dois comprimidos de 200 mg, duas vezes ao dia, com intervalo de aproximadamente 12 horas. Uma diminuição de dose para 200 miligramas três vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 8 horas, ou até duas vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 12 horas, pode mostrar-se eficaz. Em alguns pacientes podem ocorrer reinfecções em regime de doses totais diárias de 800 miligramas de aciclovir. O tratamento deve ser interrompido, a intervalos de 6 a 12 meses, a fim de que se possam avaliar os progressos obtidos na história material da doença. Doses pediátricas: Para o tratamento, assim como para a profilaxia de infecções por Herpes simplex em crianças imunocomprometidas, com mais de 2 anos de idade, as doses indicadas são as mesmas que para adultos. A metade dessas doses deve ser dada a crianças menores de dois anos. Pacientes com insuficiência renal: Para o controle por infecções por Herpes simplex, as doses orais recomendadas não conduzirão a um acúmulo de aciclovir acima dos níveis que foram estabelecidos com seguros por infusão intravenosa. Mas, para pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina inferior a 10 mL/min), recomenda-se um ajuste de dose para 200 miligramas duas vezes ao dia, em intervalos de aproximadamente 12 horas.

Características farmacológicas

O aciclovir é um agente antivirótico de síntese, altamente ativo "in vitro" contra o vírus Herpes simplex (VHS) tipo I e II e o vírus Varicela zoster. Após penetrar na célula infectada pelo vírus, o aciclovir é fosforilado em seu composto ativo, o trifosfato de aciclovir. A primeira etapa nesse processo requer a presença da timidinacinase codificada pelo vírus Herpes. O trifosfato de aciclovir age como inibidor e substrato para DNA-polimerase específica do Herpes, impedindo nova síntese de DNA virótico, sem interferir com os processos celulares normais. Em adultos, a meia-vida plasmática do aciclovir, após sua administração, é de 2 a 9 horas. A maior parte da droga é excretada sem trocas pelo rim. Tanto a secreção tubular como a filtração glomerular contribuem para a eliminação renal. O único metabólito significativo é a 9-carboximetoximetilguanina, que representa 10 ou 15% da dose excretada na urina. Também é eliminada perante a hemodiálise. É pouco absorvido no trato gastrointestinal (15 a 30%), embora as concentrações séricas sejam suficientes para obter um efeito terapêutico. Distribui-se amplamente nos tecidos e líquidos corporais, encontrando-se as maiores concentrações no rim, fígado e intestino. As concentrações no LCR são de aproximadamente 50% das concentrações plasmáticas. Atravessa a placenta e sua união às proteínas é baixa.

Resultados de eficácia

Acivirax tem como princípio ativo o aciclovir que é um agente antivirótico ativo contra o vírus da herpes simples (HSV), tipos I e II, e o vírus da varicela-zóster. Atua bloqueando os mecanismos de replicação do vírus.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Em pacientes idosos, o clearance renal do aciclovir declina paralelamente ao clearance de creatinina. Deve-se manter uma adequada hidratação dos pacientes tomando altas doses.

Armazenagem

Acivirax deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre15 e 30ºC), protegido da luz.

Acivirax - Informações

Ação do medicamento: Acivirax tem como princípio ativo o aciclovir que é um agente antivirótico ativo contra o vírus da herpes simples (HSV), tipos I e II, e o vírus da varicela-zóster. Atua bloqueando os mecanismos de replicação do vírus. Indicações do medicamento: Acivirax é indicado no tratamento do herpes zoster, no tratamento e recorrência das infecções de pele e mucosas pelo herpes simples, na prevenção de infecções recorrentes por herpes simples (supressão). O aciclovir é também utilizado no tratamento profilático em pacientes imunodeprimidos. Riscos do medicamento: o uso do aciclovir não é recomendado durante o período de gravidez e lactação. Aciclovir deve ser indicado à mulheres grávidas somente quando a relação risco-benefício de sua aplicação aconselhar seu uso. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informe também se está amamentando. Informe ao seu médico o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico os medicamentos que esteja utilizando e os que usou recentemente. Durante o período de tratamento com o Acivirax o uso de qualquer outro medicamento somente deverá ser feito com o conhecimento do seu médico. NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE. Modo de uso: o tratamento com o aciclovir deve ser iniciado o mais cedo possível, quando aparecerem os primeiros sintomas da infecção. Os resultados do tratamento só serão alcançados se não houver a interrupção do mesmo. Siga as orientações do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. O tratamento não deve ser interrompido sem o conhecimento do seu médico. Reações adversas: o médico deve ser informado de reações desagradáveis tais como náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, erupções cutâneas, bem como de quaisquer outras reações adversas que apareçam durante o tratamento. Cuidado em caso de superdose: em caso de ingestão de grande quantidade deste medicamento procure imediatamente um médico ou um hospital mais próximo. Cuidados de conservação: Acivirax deve ser armazenado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre15 e 30ºC), protegido da luz. Acivirax possui o prazo de validade de 24 meses a partir da data de fabricação. Não use medicamento se o prazo de validade estiver vencido. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.


Bulas
Principal