Sotalol - Bula

Sotalol



Laboratório

Genérico

Apresentação de Sotalol

compr. - 160 miligramas

Sotalol - Indicações

Arritmias cardíacas ventriculares. Profilaxia da taquicardia atrial paroxística, fibrilação atrial paroxística, taquicardia paroxística com reentrada pelo nó AV e taquicardia supraventricular paroxística após cirurgia cardíaca. Manutenção do ritmo sinusal normal após cardioversão de fibrilação ou flutter atrial. Controle da frequência ventricular em pacientes com fibrilação atrial ou flutter atrial crônicos. Arritmias causadas por excesso/aumento da sensibilidade às catecolaminas circulantes.

Contraindicações de Sotalol

Asma brônquica. Choque cardiogênico, bradicardia acentuada, bloqueio AV de segundo e terceiro graus, insuficiência cardíaca congestiva descompensada. Insuficiência ventricular direta devido à hipertensão pulmonar. Insuficiência renal.

Reações adversas e efeitos colaterais de Sotalol

Bradicardia, dispnéia, dor no peito, palpitações, hipotensão, pró-arritmia, pré-síncope, síncope, insuficiência cardíaca. Anormalidades no eletrocardiograma. Edema. Erupção cutânea. Náusea, vômito, diarréia, dispepsia, flatulência. Parestesias, fraqueza muscular. Confusão mental, ansiedade, cefaléia, distúrbios do sono, depressão. Disfunção sexual.

Sotalol - Posologia

Iniciar com 80 miligramas VO, 1 ou 2 vezes ao dia. Aumentar, em função da resposta terapêutica, em intervalos de 2 a 3 dias, para 160 miligramas a 320mg/dia. Utilizar preferencialmente 1 a 2 horas antes das refeições.

Sotalol - Informações

INTERAÇÕES Disopiramida, quinidina, procainamida, amiodarona não são recomendadas como terapia concomitante, devido ao seu potencial de prolongar a refratariedade. Diuréticos depletores de potássio: hipocalemia ou hipomagnesemia podem aumentar o potencial para o aparecimento de torsade de pointes. Betabloqueadores e bloqueadores de canais de cálcio, notadamente verapamil e diltiazem, podem resultar em hipotensão, bradicardia, distúrbios de condução e insuficiência cardíaca. Drogas depletoras de catecolaminas (reserpina e guanitidina) podem produzir uma redução excessiva do tônus nervoso simpático em repouso. Associado à insulina e hipoglicemiantes orais, pode mascarar os sintomas/sinais de hipoglicemia. PRECAUÇÕES Usar com cautela em insuficiência cardíaca congestiva, doença vascular periférica e insuficiência renal. Corrigir distúrbios eletrolíticos, notadamente hipocalemia ou hipomagnesemia, antes de iniciar a terapia. Recomenda-se cuidado com o uso de Sotalol em pacientes submetidos à cirurgia e em associação com anestésicos que causem depressão do miocárdio, tais como ciclopropano e tricloroetileno. Os betabloqueadores podem mascarar certos sinais clínicos (ex.: taquicardia) de hipertireoidismo. Pacientes com suspeita de desenvolvimento de tireotoxicose devem ser tratados cuidadosamente para evitar uma retirada repentina do betabloqueador, a qual pode ser seguida por um agravamento dos sintomas de hipertireoidismo. Monitorizar pacientes em uso crônico de Sotalol, quando da sua descontinuação, particularmente em pacientes com isquemia cardíaca. A dose deve ser reduzida gradualmente em um período de 1 a 2 semanas. A descontinuação repentina em pacientes com arritmias pode deixar perceptível a insuficiência coronariana latente.


Bulas
Principal