Telzir - Bula

Telzir



Laboratório

Gsk

Apresentação de Telzir

Apresentado em embalagem contendo 60 comprimidos de 700 miligramas

Telzir - Indicações

Telzir em combinação com baixas doses de ritonavir é indicado para o tratamento de pacientes infectados com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) para uso em combinação com outros agentes antirretrovirais.

Contraindicações de Telzir

Hipersensibilidade conhecida a fosamprenavir, amprenavir e ritonavir ou a qualquer um dos excipientes incluídos nas formulações. Pacientes com insuficiência hepática severa. Telzir em combinação com ritonavir não pode ser administrado concomitantemente com produtos medicinais com intervalos terapêuticos restritos que sejam substratos do citocromo P450 (CYP3A4). A co-administração pode resultar em inibição competitiva do metabolismo desses produtos medicinais e em potenciais eventos adversos graves ou que ameacem a vida, tais como arritmia cardíaca (ex.: astemizol, terfenadina, cisaprida, pimozida), sedação prolongada ou depressão respiratória (ex.: triazolam, midazolam), vasoespasmo periférico ou isquemia (ex.: ergotamina, diidroergotamina, ergonovina e metilergonovina). (Ver Interações Medicamentosas). Ritonavir também inibe a CYP2D6 in vitro e in vivo mas em menor extensão que a CYP3A4. Telzir em combinação com ritonavir não deve ser co-administrado com produtos medicinais altamente dependentes do metabolismo da CYP2D6 e que, em elevadas concentrações plasmáticas, estejam associados com eventos adversos graves ou que representem risco à vida. Estes produtos medicinais incluem flecainida e propafenona (Para outros detalhes, consulte as informações completas para prescrição de ritonavir). Telzir em combinação com ritonavir não pode ser administrado simultaneamente com rifampicina, devido a prováveis reduções acentuadas nas concentrações plasmáticas de amprenavir (ver Interações Medicamentosas).

Reações adversas e efeitos colaterais de Telzir

A segurança de Telzir em combinação com ritonavir foi estudada em adultos em estudos clínicos controlados (n= 534), em combinação com vários outros agentes antirretrovirais. Os efeitos indesejáveis relatados com mais frequência (mais de 5% dos indivíduos tratados) foram eventos gastrintestinais (náusea ,diarréia, dor abdominal, flatulência e vômito) e dor de cabeça. A maioria dos efeitos indesejáveis relacionados à associação Telzir/ ritonavir foi de intensidade leve a moderada, aparecendo no início da terapia e raramente limitando o tratamento. Para muitos desses eventos, não está claro se estão relacionados a combinação de Telzir/ ritonavir, ao tratamento concomitante usado no controle da infecção por HIV ou à doença. Os eventos adversos clínicos mais frequentes relacionados com as drogas de estudo, com intensidade pelo menos moderada (Grau 2 ou mais) relatados em dois grandes estudos clínicos em adultos estão resumidos abaixo. Todos os eventos relatados em pelo menos 2% dos indivíduos tratados com a combinação Telzir/ ritonavir estão incluídos. Os eventos adversos estão listados por sistema corporal e classe de órgãos. Distúrbios do sistema nervoso: cefaléia. Distúrbios gastrintestinais: diarréia, náusea, vômito, dor abdominal e flatulência. Distúrbios da pele e tecido subcutâneo: rash. Distúrbios gerais: fadiga. Distúrbios metabólicos e nutricionais: hipertrigliceridemia, O perfil de eventos adversos foi similar tanto em estudos envolvendo pacientes não submetidos a antirretrovirais anteriormente (APV30002, n=322) quanto com pacientes já tratados com IP (uma ou duas vezes ao dia, APV30003 n=105 e n=107 respectivamente), com exceção de flatulência, que ocorreu numa frequência >= 2% no estudo APV30003 (indivíduos tratados com IP, fosamprenavir / ritonavir 700/100 miligramas duas vezes ao dia). Em pacientes não submetidos a antirretrovirais anteriormente (APV30002) recebendo Telzir/ ritonavir em combinação com abacavir e lamivudina, foi comumente relatada hipersensibilidade à droga. Todos os casos foram relatados como possivelmente relacionados ao abacavir. Nos casos de relatos de hipersensibilidade à droga, o abacavir foi descontinuado e substituído por antirretrovirais alternativos. Apenas alguns pacientes deixaram o estudo devido a esses eventos. Erupções cutâneas eritematosas ou maculopapulares, com ou sem prurido, podem ocorrer durante o tratamento. O rash, em geral, desaparecerá espontaneamente sem a necessidade de descontinuar o tratamento com a combinação de Telzir/ ritonavir. Rash grave ou representando risco à vida, incluindo síndrome de Stevens-Johnson, são incomuns, relatados em menos de 1% dos indivíduos recrutados para o programa de desenvolvimento clínico. O tratamento com a combinação de Telzir/ ritonavir deve ser definitivamente descontinuado caso ocorra rash grave ou em caso de rash de intensidade leve ou moderada associado com sinais sistêmicos ou das mucosas. Em alguns pacientes, uma redistribuição da gordura corporal, incluindo redução na gordura periférica subcutânea, aumento na gordura intra-abdominal, hipertrofia mamária e acúmulo de gordura retrocervical foram relatados com esquemas de antirretrovirais contendo um inibidor da protease. Anormalidades metabólicas, incluindo hipertrigliceridemia, hipercolesterolemia, resistência insulínica e hiperglicemia, também foram relatadas com esquemas contendo inibidores da protease. O aparecimento de diabetes mellitus, hiperglicemia ou exacerbações de diabetes mellitus pré-existente foram relatados em pacientes recebendo antirretrovirais inibidores da protease (ver Advertências). Aumento de CPK, mialgia, miosite e raramente rabdomiólise foram relatados com inibidores da protease, mais especificamente em associação com análogos nucleosídeos. Houve relatos de aumento do sangramento espontâneo em pacientes hemofílicos recebendo inibidores da protease antirretrovirais (ver Advertências). As anormalidades laboratoriais (grau 3 ou 4) potencialmente relacionadas com Telzir em combinação com ritonavir e relatadas em 2% ou mais dos indivíduos, incluem: aumento de ALT (8%, APV30002; 5%, APV30003); AST (6%, APV30002; 4%, APV30003); lípase sérica (6%, APV30002; 4%, APV30003) e triglicerídeos (6%, APV30002; 6%, APV30003). A elevação do colesterol total foi observada em menos de 2% dos indivíduos (

Telzir - Posologia

Telzir é apresentado sob a forma de comprimidos revestidos contendo 853,2 mg de fosamprenavir cálcico (equivalente a 700 miligramas de fosamprenavir) Um médico experiente no tratamento da infecção por HIV deve iniciar o tratamento. Telzir é administrado por via oral e os comprimidos podem ser ingeridos com ou sem alimentos. - Adultos (a partir de 18 anos de idade) Pacientes não submetidos a tratamento anterior podem utilizar uma das posologias abaixo: • Telzir 1400 miligramas uma vez ao dia + ritonavir 200 miligramas uma vez ao dia, ou • Telzir 700 miligramas duas vezes ao dia + ritonavir 100 miligramas duas vezes ao dia. Pacientes já submetidos a tratamento com inibidores da protease • Telzir 700 miligramas duas vezes ao dia + ritonavir 100 miligramas duas vezes ao dia. A administração uma vez ao dia de Telzir + ritonavir não é recomendada em pacientes já submetidos a tratamento anterior com inibidores da protease. Todos os esquemas têm de ser administrados em combinação com outros agentes antirretrovirais. Não é recomendada a combinação de Telzir com ritonavir em doses maiores que as habituais (ver Advertências). • Crianças (menores de 12 anos de idade) e adolescentes de 12 a 17 anos de idade A segurança e eficácia de Telzir em combinação com ritonavir ainda não foram estabelecidas nesta população de pacientes. • Idosos A farmacocinética de fosamprenavir em combinação com ritonavir não foi estudada em pacientes com mais de 65 anos de idade (ver Características Farmacológicas). • Insuficiência Renal Nenhum ajuste inicial da dose de Telzir é considerado necessário em pacientes com insuficiência renal (ver Características Farmacológicas). • Insuficiência Hepática O fosamprenavir é convertido para amprenavir em seres humanos. A principal via de eliminação de amprenavir e ritonavir é o metabolismo hepático. São limitados os dados disponíveis com relação ao uso dessa combinação em pacientes com insuficiência hepática. Consequentemente, Telzir em combinação com ritonavir deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência hepática leve ou moderada (ver Advertências) e não deve ser usado em pacientes com insuficiência hepática grave (ver Contra-Indicações).

Telzir - Informações

O fosamprenavir é uma pró-droga de amprenavir. É o sal monocálcico do éster de fosfato de amprenavir e é hidrolisado para fosfato inorgânico e para o metabólito ativo amprenavir, à medida que é absorvido pelo epitélio intestinal. O amprenavir é um inibidor competitivo não-peptídeo da protease de HIV. O fármaco bloqueia a capacidade da protease viral de clivar as poliproteínas precursoras necessárias para a replicação viral. O fosamprenavir demonstrou ter pouca ou nenhuma atividade antiviral ou propriedades de inibição de enzimas in vitro. Considera-se que qualquer inibição observada com fosamprenavir nesses estudos é causada por quantidades mínimas de amprenavir. Mecanismo de ação O fosamprenavir requer metabolismo in vivo para gerar o componente ativo, amprenavir. Na ausência de metabolismo in vivo, o fosamprenavir tem atividade insignificante em ensaios enzimáticos e antivirais in vitro e, portanto, esses ensaios são conduzidos usando-se amprenavir. O amprenavir é um inibidor competitivo da protease de HIV. Bloqueia a capacidade da protease viral de clivar as poliproteínas precursoras necessárias para a replicação viral. O amprenavir é um inibidor potente e seletivo da replicação de HIV-1 e HIV-2 in vitro. Em cenários experimentais isolados, a sinergia foi demonstrada in vitro em combinação com análogos de nucleosídeos, incluindo didanosina, zidovudina, abacavir e o inibidor da protease, saquinavir. O composto demonstrou ter um efeito aditivo em combinação com indinavir, ritonavir e nelfinavir. (continua na bula original)


Bulas
Principal