Tensaldin - Bula

Tensaldin



Laboratório

Delta

Referência

Dipirona, Cafeína e Isometepteno

Apresentação de Tensaldin

compr. rev.: embalagem com 20 comprimidos revestidos solução oral: embalagem com frasco com 15 ml.

Contraindicações de Tensaldin

Devido à ação simpática vasoconstritora que o isometepteno pode causar, Tensaldin deve ser administrado com cuidado a pacientes hipertensos e está totalmente contraindicado nas crises hipertensivas. Estados de hipersensibilidade e intolerância à dipirona. Presença de discrasias sanguíneas ou de determinadas doenças metabólicas, como a porfiria ou a deficiência congênita da glicose-6-fosfatodesidrogenase. Hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Advertências

Tendo em vista a possibilidade da dipirona provocar agranulocitose nos tratamentos prolongados, o controle hematológico (séries branca e vermelha) é aconselhável. Devido ao componente dipirona, o uso prolongado de Tensaldin pode agravar uma tendência ao sangramento decorrente de deficiência de protrombina.

Interações medicamentosas de Tensaldin

Pode ocorrer hipotermia grave quando Tensaldin for associado à clorpromazina. Devido a dipirona, Tensaldin não pode ser utilizado concomitantemente com álcool, pois pode ocorrer interação entre as duas substâncias.

Reações adversas e efeitos colaterais de Tensaldin

Ocasionalmente podem ocorrer reações de hipersensibilidade na pele e nas mucosas dos olhos e da cavidade nasofaríngea em pacientes sensíveis. Caso se apresentem alterações dolorosas das mucosas, principalmente da boca ou da garganta, é aconselhável a interrupção do uso do medicamento. Sob uso prolongado, podem surgir discrasias sanguíneas, tais como: trombocitopenia, pancitopenia, agranulocitose, anemia ou meta-hemoglobinemia, já tendo sido relatados raros casos de aplasia medular.

Tensaldin - Posologia

Comprimido revestido e Solução oral: Adultos (média): 1 a 2 comprimidos revestidos, 3 a 4 vezes ao dia, ou 20 a 40 gotas, 3 a 4 vezes ao dia. As doses podem ser aumentadas conforme a necessidade. Crianças (média): 5 a 10 anos: 10 a 20 gotas; 10 a 15 anos: 20 a 30 gotas, de 3 a 4 vezes ao dia. Havendo necessidade de adaptar esta posologia ao peso corporal, pode-se recomendar: acima de 50 kg: 20 a 30 gotas; entre 35 e 50 kg: 15 a 30 gotas; entre 25 e 35 kg: 10 a 20 gotas; entre 20 e 25 kg: 8 a 15 gotas; entre 15 e 20 kg: 5 a 8 gotas; entre 10 e 15 kg: 4 a 5 gotas; entre 8 e 9 kg: 3 a 4 gotas; entre 6 e 7 kg: 2 a 3 gotas; menos de 5 kg: 1 gota, 3 a 4 vezes ao dia, para todas as faixas de peso. Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos sem mastigar, com meio copo de água; a solução oral deve ser ingerida diluída previamente em meio copo de água. Observações: O aparecimento de uma coloração vermelha espontânea na urina, significa eliminação do ácido rubazônico, um metabólito inócuo da dipirona.

Superdosagem

No caso do medicamento ter sido ingerido em doses elevadas, o tratamento deve ser imediatamente suspenso e tomadas as providências médicas adequadas.


Bulas
Principal