Uroseptal - Bula

Uroseptal



Uroseptal

Indicação

Para quê serve Uroseptal?

Tratamento de: infecções do trato urinário altas ou baixas, complicadas ou não, agudas ou crônicas. Estas infecções incluem cistite, pielonefrite, prostatite crônica, epididimite e aquelas associadas à cirurgia urológica, bexiga neurogênica ou nefrolitíase, causadas por bactérias suscetíveis ao norfloxacino; gastroenterites agudas bacterianas causadas por germes sensíveis; uretrite, faringite, proctite ou cervicite gonocócicas causadas por cepas de Neisseria gonorrhoeae produtoras ou não de penicilinase; febre tifóide; infecções causadas por organismos multirresistentes têm sido tratadas com sucesso com doses usuais de norfloxacino. Profilaxia de sepse em pacientes com neutropenia intensa. O norfloxacino suprime a flora aeróbia endógena do intestino, que pode causar sepse em pacientes com neutropenia (por exemplo, pacientes com leucemia que recebem quimioterapia); gastroenterite bacteriana.

Contraindicações

Quando NÃO devo usar este medicamento?

Antecedentes de hipersensibilidade ao norfloxacino ou a qualquer um dos excipientes, bem como a outro antibacteriano quinolônico.

Posologia

Como usar Uroseptal?

Deve-se testar a sensibilidade do agente causador ao norfloxacino, entretanto, a terapia pode ser iniciada antes dos resultados desses testes. A dose será estabelecida de acordo com critério médico e o quadro clínico do paciente. Como posologia média, recomenda-se: infecções do trato urinário: 1 comprimido (400 mg) duas vezes ao dia (12/12 h) durante 7-10 dias. Cistite aguda não complicada: 1 comprimido (400 mg) duas vezes ao dia (12/12 h) durante 3-7 dias. Recorrência de infecção urinária crônica: 1 comprimido (400 mg) duas vezes ao dia (12/ 12 h) durante 12 semanas. Se ao final de 4 semanas for obtido um controle bacteriano adequado, a dose pode ser reduzida para 400 miligramas ao dia. Gastroenterite bacteriana aguda: 1 comprimido (400 mg), duas vezes ao dia (12/12/ h), durante 5 dias. Uretrite, faringite, proctite ou cervicite gonocócica agudas: 800 miligramas em dose única. Febre tifóide: 400 mg, três vezes ao dia (8/8 h) durante 14 dias. Profilaxia de sepsis em neutropenia: 400 mg, três vezes ao dia, enquanto persista o quadro. Profilaxia de gastroenterite bacteriana: 400 miligramas ao dia. Iniciar 24 h antes da chegada e continuar 48 h após a saída de áreas endêmicas. Tomar preferencialmente longe das refeições. - Superdosagem: não há informação específica relativa à superdosagem de norfloxacino. Por este motivo, nem os sinais e sintomas, nem sua duração ou reversibilidade são conhecidos. Considera-se que as únicas manifestações prováveis seriam de tipo gastrintestinal. Deve-se manter hidratação adequada. Em caso de superdosagem aguda, deve-se esvaziar o estômago por vômito ou lavagem gástrica. Observar cuidadosamente o paciente e ministrar tratamento sintomático e de apoio. Pacientes idosos: não existem recomendações ou cuidados especiais sobre o emprego de norfloxacino em pacientes idosos.

Efeitos Colaterais

Quais os males que este medicamento pode me causar?

Norfloxacino é geralmente bem tolerado. Os efeitos colaterais mais comuns foram gastrintestinais, neuropsíquicos e reações cutâneas, incluindo náuseas, cefaléia, tontura, erupção cutânea, pirose, cólicas ou dor abdominal e epífora. Em raros casos foram relatados outros efeitos colaterais, tais como, anorexia, distúrbios do sono, depressão, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, euforia, desorientação, alucinações, zumbido e diarréia, leucopenia, eosinofilia, neutropenia, trombocitopenia e elevação de ALT (TGP) e AST (TGO). Foram relatadas reações de hipersensibilidade, incluindo anafilaxia, nefrite intersticial, angioedema, vasculite, urticária, artrite, mialgia e artralgia. Pele: fotossensibilidade, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise esfoliativa, eritema multiforme, prurido. Gastrintestinais: colite pseudomembranosa, pancreatite (rara), hepatite, incluindo elevação dos testes de função hepática. Musculoesqueléticos: tendinite. Sistema nervoso/psiquiátricos: polineuropatia, incluindo a síndrome de Guillain-Barré, confusão, parestesia. Hematológicos: anemia hemolítica.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar este medicamento?

Igual a todas as quinolonas, o medicamento deve ser usado com precaução em indivíduos com antecedentes de convulsões. Em pacientes com insuficiência renal (clearance de creatinina inferior a 30 ml/min), a dose deve ser reduzida a 400 mg/dia em dose única. Têm sido observadas reações de fotossensibilidade em pacientes excessivamente expostos à luz do sol enquanto recebem alguns membros desta classe de drogas. Deve-se evitar muita luz e descontinuar a terapia se ocorrer fotossensibilidade. O norfloxacino pode ser usado em pacientes com insuficiência renal; entretanto, como ele é primariamente excretado pelo rim, níveis urinários podem ser significativamente comprometidos por disfunção renal severa. Como a presença de alimentos pode diminuir sua absorção, deve-se tomar longe das refeições. Não deve ser administrado durante a gravidez, na lactação e em crianças antes da puberdade, até que se disponha de dados que assegurem a inocuidade em tais períodos. - Interações medicamentosas: a co-administração de probenecide não afeta as concentrações séricas de norfloxacino, entretanto a excreção urinária da droga diminui. Assim como para outros ácidos orgânicos antimicrobianos, foi demonstrado antagonismo in vitro entre norfloxacino e nitrofurantoína. Foram relatados níveis plasmáticos de teofilina aumentados durante o uso concomitante de quinolonas. São raros os relatos de efeitos colaterais relacionados com a teofilina em terapia simultânea com norfloxacino; portanto a monitorização dos níveis plasmáticos de teofilina deve ser considerada e a posologia ajustada, se necessário. Foram relatados níveis elevados de ciclosporina com o uso concomitante de norfloxacino; portanto os níveis séricos de ciclosporina devem ser monitorizados e os ajustes posológicos apropriados realizados se estas drogas forem usadas simultaneamente. Quinolonas, incluindo norfloxacino, podem potencializar os efeitos do anticoagulante oral varfarina e seus derivados. Quando estes produtos são administrados concomitantemente, o tempo de protrombina ou outros testes adequados de coagulação devem ser rigorosamente monitorizados. Multivitaminas, produtos contendo ferro ou zinco, antiácidos ou sucralfatos não devem ser administrados nem ao mesmo tempo nem em um intervalo inferior a duas horas da administração de norfloxacino, pois podem interferir com a absorção e resultar em níveis mais baixos de norfloxacino no plasma e na urina. Algumas quinolonas, incluindo o norfloxacino, parecem interferir com o metabolismo da cafeína. Isso pode levar a uma redução do clearance da cafeína e ao prolongamento do seu tempo de meia-vida plasmática. Dados em animais mostram que as quinolonas, em combinação com fembufeno, podem levar a convulsões. Desta forma, a administração concomitante de quinolonas e fembufeno deve ser evitada.

Composição

Cada comprimido revestido contém: norfloxacino400 miligramas Excipientes: anidrido silícico coloidal, carboximetilcelulose, celulose microcristalina, estearato de magnésio, indigo carmim, opadry II, opadry II branco.

Apresentação

Embalagens contendo 20 comprimidos revestidos.

Laboratório

Laboratórios Bagó S.A.


Bulas
Principal